Quinta-Feira, 24 de Maio de 2018
Turismo - 07/04/2018

Dicas para conhecer o Marrocos

Fotos: Marco Santana

Roteiro é boa opção para viajantes em busca de destinos exóticos e fascinantes

Mirian Ribeiro - Da Redação

Conhecer o Marrocos é uma boa opção para viajantes em busca de destinos exóticos e fascinantes, tal como se apresenta o país africano que fica a apenas uma hora de balsa da Espanha. Apesar de estar tão perto da Europa, sua cultura e tradições os torna diferente de tudo o que nos é familiar. O país faz parte dos roteiros de "Grandes Viagens" que são oferecidos pela operadora de turismo Abreu, que dá 15 dicas sobre essa terra surpreendente:
 

Pechinche! - Os marroquinos são vendedores natos e a negociação faz parte da cultura da venda. Por isso, nos mercados, nunca aceite o preço imediato oferecido, pois pode parecer desrespeitoso. Aproveite para barganhar. A experiência pode ser bem divertida.

Roupas- Locais tidos como sagrados exigem um dress code especial. No Marrocos isso é levado a sério: ao visitar mesquitas que permitem entrada de não-muçulmanos, mulheres precisam estar com roupas que cubram seus pulsos e tornozelos. Para as mais desavisadas, em cidades movimentadas como Casablanca, há pessoas vendendo lenços e vestidos nas portas das mesquitas.

 

Pagamento- Lojas maiores e pontos turísticos movimentados geralmente aceitam cartão de crédito, mas a maioria dos mercados menores, vendedores ambulantes e táxis não aceitam.  Por isso, tenha em mãos a moeda local, o dirham (DH). Como o dirham é uma moeda restrita e não realiza operações de câmbio fora do seu país, é preciso levar dólares ou euros do Brasil para fazer o câmbio no destino.

Passeios- O recomendável é contar com um guia local para desvendar os mistérios e circular de forma tranquila no país.  A operadora Abreu oferece guias que falam português.

 

Cuidado com estranhos- Fique longe de estranhos oferecendo passeios gratuitos - Mesmo que não solicite, há muitas pessoas que oferecem passeios enquanto estiver caminhando pelos mercados e medinas. Na maioria das vezes, esses guias locais são pequenas "armadilhas" para turistas que o fazem gastar mais dinheiro do que o necessário.

Ramadã- Durante este mês o nono mês do calendário islâmico, os mulçumanos praticam jejum do nascer ao pôr do Sol. Para turistas e viajantes, o principal impacto é em termos de horários e, eventualmente, algum congestionamento em meios de transporte locais, uma vez que muitas pessoas aproveitam o período para visitar familiares em outras cidades. Em lugares turísticos, os restaurantes continuam funcionando durante o dia, mas isso é mais difícil de acontecer em vilarejos remotos. 

 

Dia sagrado- O Marrocos é um país muçulmano e, portanto, a sexta-feira é um dia sagrado. Muitas atrações podem estar fechadas. Fique atento e organize seu roteiro já pensando nesse cenário.

 

Festa do Sacrifício- É a mais importante festa do calendário islâmico e coincide com o fim do Ramadã. Dura dois dias e todas as famílias mulçumanas sacrificam um cordeiro, cuja carne é distribuída para família, amigos e aos pobres. 


Paraíso dos gatos - Há felinos sem-teto por todo lado. Eles são muito dóceis e estão acostumados a interagir com pessoas de forma natural. Nas grandes cidades, os habitantes dão uma grande atenção aos bichanos, sempre alimentando e cuidando para que vivam bem.

 

Higiene pessoal - Geralmente, os banheiros fora dos hotéis não possuem papel higiênico e torneiras para lavar as mãos. Para evitar desconfortos, é importante sempre carregar consigo um pequeno kit de higiene com lenços umedecidos, álcool gel e toalhinha.

 

Fotografias- Utilize sempre o bom senso ao fotografar pessoas. Sempre pergunte se pode tirar a foto e esteja preparado para oferecer uma gorjeta pelo ato. 

 

Energia elétrica- A corrente no é de 220V e as tomadas são do tipo C e E, ambas de dois pinos redondos (estilo europeu). Ou seja, leve um adaptador para poder carregar seus eletroeletrônicos.

 

Vacinas e visto - Para cidadãos brasileiros, não é solicitada nenhuma vacina especial, mas muitas vezes essas regras são alteradas sem aviso prévio. Por isso, é recomendado sempre estar com a carteirinha de vacinação em dia. Brasileiros não precisam de visto para visitar o Marrocos.


Idioma - Os marroquinos falam uma mistura de árabe, berbere, inglês e francês. Na maioria dos lugares é possível se comunicar em inglês, com exceção das regiões mais rurais.