Sábado, 21 de Abril de 2018
Notícias - 01/06/2012

Quem tem psoríase pode fazer tatuagem?

A dermatologista Cristine Carvalho explica alguns fatores a considerar ao fazer uma tatuagem

Mirian Ribeiro

Se você tem psoríase e está pensando em fazer uma tatuagem, é preciso saber que existem muitos fatores a considerar sobre este assunto, comenta a dermatologista Cristine Carvalho, diretora do CDE - Centro de Dermatologia e Estética. "Tatuagens podem ser uma forma de enfeitar o corpo e se expressar, mas uma coisa que uma tatuagem não pode fazer é encobrir suas placas eritematosas - sinais típicos da psoríase - , que muitos confundem com alergias", explica.

Felizmente, muitas partes do corpo onde a psoríase é comum, tais como o couro cabeludo, os cotovelos e os joelhos, não são locais apropriados para tatuagens de qualquer maneira. "Mesmo assim, é preciso ter em mente que a tatuagem é uma declaração no corpo, algo que você não deseja esconder. Se o seu desejo for encobrir as marcas da psoríase, roupas e maquiagem são melhores, além de ser opções menos permanentes", diz a médica.

A maior preocupação em relação à psoríase e às tatuagens é o fenômeno de Koebner, placas que simulam a doença, neste caso, a psoríase, e se desenvolvem em torno de lesões de pele menores, como picadas de insetos, arranhões ou queimaduras solares. "Tatuagens são feitas por meio da introdução de agulhas que injetam tinta na pele. Isso é suficiente para desencadear o fenômeno de Koebner em algumas pessoas, principalmente nos portadores de doenças como psoríase, vitiligo e líquen plano", observa Cristine .

Ter psoríase, entretanto, não significa necessariamente que a pessoa não possa fazer uma tatuagem, tranquiliza a médica. "Em muitos casos, tomar precauções básicas pode reduzir os riscos. Apenas certifique-se que o trabalho artístico que você escolher agora é uma afirmação do que você ainda vai querer daqui a 20 anos".