Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Notícias/Porto | 19/10/2016

Impacto das mudanças climáticas nos portos brasileiros é tema de seminário em Santos

Evento é destinado a autoridades, instituições, empresas, operadores e profissionais do setor portuário, interessados na implantação de planos de prevenção e remediação ambiental  

Na segunda-feira (24), das 9h às 18h, no Espaço Monte Serrat (Praça Correia de Mello, 33 - Centro), acontece o seminário "O porto, a cidade de Santos e as adaptações climáticas: como enfrentar os futuros desafios ambientais", voltado para autoridades, instituições, empresas, operadores e profissionais do setor portuário, interessados na implantação de planos de prevenção e remediação ambiental. O encontro é promovido pela Ramboll Environ projetista e consultora de portos, com o apoio da CPEA, e da Acciona, construtora e gestora global de obras de infraestrutura.
 
O objetivo deste seminário estratégico é apresentar e discutir os principais impactos das mudanças climáticas sobre as operações dos portos brasileiros nos próximos 30 anos, bem como suas consequências para os negócios e a sociedade. "As mudanças climáticas já afetam o cotidiano dos portos no Brasil e no mundo, e exigirão ações de adaptação e remediação para garantir a atuação produtiva e segura para empresas e a sociedade", afirma Eugenio Singer, presidente da Ramboll Environ no Brasil.
 
O evento reunirá especialistas internacionais, como Doug Daugherty, diretor sênior da Ramboll Environ e representante dos EUA na PIANC (Associação Mundial de Infraestrutura de Transportes Marítimos), assim como especialistas nacionais, como Luci Hidalgo, professora do IG da UNICAMP e membro do grupo de pesquisas da CEMADEN (Central Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais). Eles debaterão os desafios dos portos nacionais, em especial do maior deles - o Porto de Santos -, e seus impactos econômicos e sociais na Baixada Santista. 
 
 "A idéia é gerar discussão entre os diferentes atores do setor e apresentar casos de sucesso práticos, implantados em diferentes ecossistemas e economias, que podem ser replicados com as devidas adequações em outras localidades portuárias no Brasil e na América Latina, com estratégias e medidas preventivas", explica Singer. 
 
Segundo Sérgio Pompéia, presidente da CPEA, a pauta do evento está alinhada às expectativas das autoridades portuárias de Santos, que já estão conscientes dos efeitos e riscos climáticos. Uma demonstração disso é a criação de um Comitê de Adaptações Climáticas para analisar alternativas e os impactos potenciais. 
 
Andre Clark Juliano, diretor no Brasil da ACCIONA, empresa que atuou na construção do Porto do Açu, destaca a necessidade de medidas urgentes para assegurar a operação portuária de forma segura. "Existem profissionais preparados e tecnologias disponíveis hoje no mercado para lidar com as consequências das transformações do clima no planeta", ressalta o executivo da empresa.
 
O evento contará com a participação de representantes de instituições, empresas, operadores e outros profissionais do setor de portos. A programação inclui também outros temas ambientais focados em gestão portuária, como dragagem de sedimentos (contaminados ou não), qualidade do ar e emissões fugitivas, entre outros. 

Leia também