Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Turismo/Manual do Viajante | 17/12/2016

Não fique confuso!

Oo chamado jet leg pode provocar insônia, cansaço exagerado, dores de cabeça, perda da capacidade de concentração, entre outros problemas

A pessoa entra no avião e, após horas de viagem, chega a outro lugar cujo horário é completamente diferente de seu país de origem. Além do estranhamento inicial, mudanças bruscas de fuso horário provocam reações fisiológicas, já que há um descompasso entre a hora local e o relógio biológico do viajante. 
 
E não é frescura: o chamado jet leg pode provocar insônia, cansaço exagerado, dores de cabeça, perda da capacidade de concentração, irritabilidade e, em casos mais graves, diarreia, indigestão e náuseas.
 
O termo jet lag, numa tradução aproximada, significa "atraso do jato" e é usado para designar esta diferença de horários. 
 
É preciso ajustar o seu ritmo circadiano, isto é, o sincronismo das necessidades do seu corpo (sono, alimentação etc.) de acordo com os períodos claro (dia) e escuro (noite) de modo a completar um ciclo completo (24 horas).
 
Segundo o médico Luis Riani, leva-se em média um dia para se ajustar a cada hora (ou fuso) alterada, seja para mais ou para menos. Assim, por exemplo, uma pessoa que mora em São Paulo e viaja para Madrid leva três dias para adaptar-se, já que há uma diferença de três horas de fuso horário.
 
Porém, existem algumas dicas que podem ajudar a acelerar o processo e aliviar os desconfortos causados pelo jet lag. Confira ao lado:

Dicas para evitar os efeitos do jet leg:
1 - Você precisa de ajustes? Se o fuso do país de destino tiver uma diferença pequena, de até duas horas e a viagem for curta, não lute contra seu relógio biológico, siga sua rotina normalmente, apenas adaptando as horas de diferença.
 
2 - Prepare-se. Se você tiver uma agenda a cumprir, programe-se para chegar ao destino com antecedência, dessa forma você estará mais disposto e descansado para seus afazeres. Mas, se sua viagem for a lazer, viaje descansado. Fazendo isso, você facilitará sua readaptação.
 
3 - Evite cochilos. Opte por voos noturnos, assim você pode dormir durante todo o trajeto, acelerando o processo de "troca" de referências: você acorda e inicia um novo dia no horário local, facilitando imensamente a adaptação ao novo fuso. Evite dormir ao chegar ao hotel, a melhor opção é iniciar imediatamente as atividades, mesmo que a viagem tenha sido cansativa, deixando para dormir apenas no horário local.
 
4 - Fique sem comer. Apenas o tempo necessário para que você consiga fazer a primeira refeição no horário correto em seu local de destino, para que seu ciclo circadiano seja reiniciado por meio do estômago. Atenção para não estender o jejum para mais de 12 horas.
 
5 - Não fique sem beber. Ingerir bastante água é importante para amenizar os efeitos do jet lag e diminuir o desconforto causado pelo ar seco dos aviões; por isso, beba água durante e depois da viagem e evite o consumo de café e bebidas alcoólicas.
 
6 - Controle a exposição à luz. Se o fuso do seu destino for atrasado em relação ao de origem, procure se expor à luz do fim da tarde para que seu organismo entenda que ainda é dia, porém, se seu destino tiver o fuso adiantado, acorde mais cedo e exponha-se à luz do sol imediatamente.
 
7- Melatonina pode ser uma opção. Converse com seu médico antes da viagem, o hormônio melatonina, desde que tomado no horário e na dosagem correta, ajuda a controlar a qualidade do sono quando existir dificuldade para descansar no período disponível para dormir.
 


Leia também