Colunistas/Digital Jazz | 06/02/2017

DVD Cesar Camargo Mariano & convidados - "Joined"

Cássio Laranja é produtor musical e coordenador da rádio online Digital Jazz/Jornal da Orla

E mais: Gilson Peranzzetta - "Como Vinho - 70 Anos" e João Senise - "Influência do Jazz"

O pianista, compositor, produtor e arranjador Cesar Camargo Mariano já tem mais de 50 anos de carreira e recentemente lançou o primoroso DVD "Joined", composto de composições brasileiras interpretadas por ele e por solistas clássicos internacionais. São eles: Benoit Fromanger (flautas), Walter Seyfarth (clarinete) e Rudiger Liebermann (violino).

Além do trio de jovens talentosos músicos brasileiros, formado por Conrado Goys (violão acústico), Sidiel Vieia (contrabaixo) e Thiago Rabello (bateria).

A direção musical e arranjos foram assinados por Cesar Camargo Mariano e a direção de produção por Flavia R.A.C. Mariano.

Cesar reforça que o projeto "Joined" serve como veículo de difusão da música  instrumental brasileira de uma forma inusitada e contemporânea, divulgando e propagando a produção musical nacional. 

Também possibilita a valorização da diversidade musical instrumental brasileira aliada à música clássica, promovendo um intercâmbio cultural relevante, proporcionando ao público o contato com a música de qualidade.

Muito versátil e criativo, Cesar Camargo Mariano, no ano de 2011, lançou um livro intitulado "Solo", pela Editora Leya, seu livro de memórias, escrito pelas suas próprias mãos geniais, que por tantos anos tocaram magicamente os pianos da vida.

No livro, descobrimos seu lado mais íntimo, sensível, intenso e por vezes solitário, talvez aí a inspiração do nome forte que a obra recebeu. Curiosamente, descobrimos também que Cesar é um desenhista (técnica a lápis) de mão cheia.

Em todos os capítulos do livro, podemos conferir seus desenhos dando forma aos assuntos abordados. Uma fotografia de suas imagens guardadas em sua cabeça e que, nos intervalos da escrita, iam sendo rabiscados.

Divertido, poético e por vezes dramático, o livro passeia pela vida deste grande músico do nosso país, que considero como um dos mais completos e inspirados.

A dedicação para escrever "Solo" foi intensa e total. Trocou por onze meses a companhia do seu inseparável piano pelo teclado do seu computador. Muitas horas por dia, todos os dias da semana.

Lembro com saudade a primeira vez que vi Cesar Camargo Mariano num palco. Foi num show na antiga sede do Clube XV (localizado Av. Vicente de Carvalho com o Canal 3), no início dos anos 80, para lançamento do disco "A Todas as Amizades", gravado nos EUA. No Brasil, teve a companhia da Banda Placa Luminosa. Um show maravilhoso e inesquecível.

A ideia de registrar "Joined" nasceu 5 anos atrás quando eles se encontraram  nos ensaios para a primeira edição do festival "Música em Trancoso". A sintonia musical foi imediata e dali nasceu uma amizade sólida e consistente.

Meus destaques ficam para "Prelúdio", "Tristeza de Nós Dois", "À Benoit", "Trilhos", "Bebê" "Lamento das Águas", "Na Batucada da Vida",  "Gente Humilde" e a faixa título "Joined". Apesar de culturas diferentes, a música propiciou uma reunião harmoniosa e intensa, que inspirou o registro deste DVD. Uma verdadeira e espontânea celebração à amizade!

Cesar Camargo Mariano, surpreendentemente autodidata é capaz de produzir uma sonoridade rica e criativa. Coisas que a música não explica. É preciso apenas sentir

César Camargo Mariano - Joined


Gilson Peranzzetta - "Como Vinho - 70 Anos"
 
Gilson Peranzzetta, pianista, compositor, arranjador e maestro carioca, completou 70 anos de vida e 60 anos de carreira, comemorados em grande estilo, no final de 2016, com o lançamento do CD comemorativo pelo selo carioca Fina Flor, gravado ao vivo na mítica Sala Cecília Meirelles, na cidade do Rio de Janeiro. 


 
Ao seu lado, vários convidados especiais: Leny Andrade, Mauro Senise, Quarteto Radamés Gnattali, João Senise, Valéria Lobão, Estevam Reis, além de Zeca Assumpção e João Cortez.  A produção foi assinada pelo próprio Gilson Peranzzetta e a produção executiva pela sua grande cúmplice Eliana Peranzzetta.
 
O disco apresentou uma reunião de 10 músicas importantes do seu repertório autoral, exceto duas, uma composição de Villa-Lobos e outra de Cartola. É importante relembrar que várias músicas conhecidas da MPB são de autoria. Ele é um dos músicos mais respeitados e admirados do planeta.
 
De uma lista de mais de 150 pérolas, selecionei 4 de suas composições, que são verdadeiros hinos e muito especiais para mim. A primeira delas, "Love Dance", feita em parceria com Ivan Lins e Paul Williams, lançada em 1980, pelo produtor Quincy Jones, no álbum "Give Me The Night", do guitarrista e cantor americano George Benson. E que depois foi regravada por uma dezena de artistas e abriu de forma definitiva, o mercado internacional para Ivan e Gilson. São mais de 200 regravações e a preferida do autor é a da cantora Nancy Wilson, do ano de 1994.
 
Já "Setembro", do mesmo ano de 1980, feita também em parceria com Ivan Lins, ganhou uma versão marcante em 1990, no álbum "Back On The Block", de Quincy Jones, com a participação da cantora Sarah Vaughan, do guitarrista George Benson e do grupo vocal Take 6. Uma gravação, simplesmente, de arrepiar. 
 
"Obsession", do ano de 1987, feita em parceria com Dori Caymmi, ganhou na minha opinião, a sua melhor versão, na voz da eterna cantora Sarah Vaughan, no seu álbum "Brazilian Romance", produzido por Sérgio Mendes e que contou com os arranjos do próprio Dori. E para finalizar a minha lista, "Sorriso de Luz", do ano de 1993, feita em parceria com Nelson Wellington e que ganhou uma versão maravilhosa na voz do cantor Djavan. 
 
Deste último trabalho lançado, meus destaques ficam por conta dos temas autorias "Braz de Pina, Meu Amor", "Nós As Crianças", "Dois Na Rede", "Cantos da Vida", "Sorriso de Luz" e a faixa título "Como Vinho", além de "As Rosas Não Falam".
Um CD poético, inspirado, excelente para ouvir e degustar, assim como um bom vinho. Safra musical qualificada de um dos grandes artistas da nossa música, que já tem na sua vitoriosa carreira, mais de 40 discos lançados.  Parabéns Maestro Gillson Peranzzetta! A música agradece!

Gilson Peranzzetta piano solo As Rosas não Falam 



João Senise - "Influência do Jazz"
 
O talentoso cantor João Senise possui uma das mais belas vozes da nova geração de cantores e foi uma das grandes surpresas do Rio Santos Jazz Fest 2016, que aconteceu no ano passado aqui em Santos.
 
Bastante versátil e criativo, sua voz grave e aveludada já visitou o Jazz, a MPB, o cancioneiro americano e naquela oportunidade do festival, conversamos muito sobre a possibilidade da Bossa Nova também receber sua marcante interpretação. E ele assim o fez, lançando no final do ano de 2016, o seu quarto CD solo com alguns dos grandes clássicos da Bossa Nova, também pelo selo carioca Fina Flor, que sempre surpreende com ótimos lançamentos.  
 
O lançamento oficial do disco está marcado para o próximo dia 10 de fevereiro na Sala Cecília Meirelles, na cidade do Rio de janeiro e contará com a participação de mais de uma dezena de convidados muito especiais. Show imperdível. Das gravações do CD participaram Rildo Hora, Romero Lubambo, Joyce Moreno, Quarteto Radamés Gnattali, Roberto Menescal, Osmar Milito, Sérgio Barrozo, Pascoal Meirelles, Áurea Martins, Jota Moraes, Antonio Adolfo, Nelson Faria, Alaide Costa, Nilson Matta, Tony Botelho, Mauro Senise,  Wanda Sá, Edu Lobo, Leo Amuedo e a Banda Brass de Pina.

Nas horas em que não está com a música, João Senise é jornalista de formação, muito bem engajado politica e socialmente, e é sempre bom lembrar que ele é filho do saxofonista Mauro Senise e da produtora Eliana Laurie Fonseca Peranzzetta, que assina a produção executiva do disco e seu padrasto é Gilson Peranzzetta, que também assina os arranjos e a direção musical da maioria das faixas do CD.  Portanto, seguir na música foi uma consequência natural dentro da sua harmoniosa convivência familiar. E nem poderia ser diferente.
 
Destaco os temas "Estamos Aí", "Fotografia", "Rio", "The Look Of Love", "Samba de Verão", "Sá Marina", "Estate", "Balanço Zona Sul", "Tem Dó", "A História de Lily Brown"  e a faixa título "Influência do Jazz".
 
É importante destacar a ousadia de João Senise em reunir tantos craques da nossa música para participar das gravações do seu disco. Algo que somente é possível para aqueles artistas que tem muita força e credibilidade.
 
Mais uma prova de que a música popular brasileira está cheia de bons exemplos e de grande qualidade em seus lançamentos. 
 
Está na hora de ar um basta para toda esta porcaria que estão querendo nos impor como música. São exemplos como este que fazem nosso trabalho valer à pena. Estamos no caminho certo. E provando a cada dia que a musica popular brasileira de qualidade tem espaço sim e é na verdade, extremamente qualificada e valiosa.

ESTAMOS AÍ (Einhorn, Ferreira, Werneck) João Senise convida Rildo Hora
 


Rio Santos Bossa Fest 2017- Cássio Laranja entrevista Ruy Castro

Neste vídeo, o jornalista e escritor Ruy Castro fala sobre a experiência de participar do Festival Rio Santos Bossa Fest 2017, que aconteceu em janeiro, no Teatro Guarany e no Sesc Santos.



Leia também