Quinta-Feira, 14 de Dezembro de 2017
Colunistas - 28/09/2017

Christian Moreno

Christian Moreno é jornalista e assina a coluna "TV em Transe" desde 1999.

TV em Transe

Teste de paciência

A transmissão do Rock in Rio 2017 feita pelo Multishow foi a maior coleção de bobagens e inutilidades

Dessa vez bateram o recorde: a transmissão do Rock in Rio 2017 feita pelo Multishow foi a maior coleção de bobagens e inutilidades que já vi na cobertura de um evento musical. Os intervalos entre as apresentações foram transformados em um exercício para testar a paciência do telespectador.


Quantidade não significa qualidade, e o canal optou por uma salada com comentaristas, humoristas e uma nova espécie chamada de “digital influencer”. São os formadores de opinião nas redes sociais – na verdade nem precisa dar opinião, basta ter centenas de milhares de seguidores nos “Instagrans da vida”.


Uma tentativa de atrair o público adolescente para a televisão que se mostrou desastrosa. Basicamente a participação dos “influenciadores” se resumiu a piadinhas sem graça, como se estivessem na sala de estar da casa de um deles. Até porque claramente faltava à maioria deles conhecimento necessário para dizer algo relevante sobre os artistas que tocaram no festival. 


Aliás, quando será que os executivos da televisão vão perceber que Internet e tevê NÃO são a mesma coisa? Soma-se a isso as intervenções desnecessárias dos humoristas Eros Prado e Wellington Muniz, o Ceará, totalmente deslocados entrevistando a galera espremida na fila do gargarejo.


Pra completar, furos homéricos de alguns comentaristas, como João Gordo e Jimmy London falando sobre a performance do Aerosmith a clássica “Dream On”, sendo que a banda nem tinha tocado essa música ainda...

 

Salvação – A cobertura do Multishow só não foi um desastre completo por conta do trabalho de quem realmente estava ali porque tem conteúdo para tal, como Didi Wagner, Guilherme Guedes, Rodrigo Pinto e Dedé Teicher.

 

Sugestão – Ao invés de encher linguiça com gente que não acrescenta nada, poderiam ter exibido os melhores momentos dos shows que rolaram nos dias anteriores. 

 

Bom começo – Ainda na música, a nova edição do “The Voice Brasil” começou bem, rendendo 25,2 pontos de média no ibope para a Globo. Foi a maior audiência que o programa já registrou em uma estreia.