Quinta-Feira, 14 de Dezembro de 2017
Colunistas - 23/11/2017

Christian Moreno

Christian Moreno é jornalista e assina a coluna "TV em Transe" desde 1999.

TV em Transe

Na televisão, nada se cria...

Rede Globo lançou sua campanha de final de ano

E a Rede Globo lançou sua campanha de final de ano com aquela famigerada musiquinha “hoje a festa é sua, hoje a festa é nossa...”.


Pelo visto, depois de tanto tempo, está faltando ideia pra bolar a vinheta. Resultado: o clipe deste ano é uma cópia descarada de “Rockin 1000”, vídeo produzido em 2015 por fãs italianos da banda Foo Fighters. Eles reuniram mil músicos tocando e cantando juntos, ao ar livre, o hit “Learn to fly”. E são mais de 41,5 milhões de visualizações no Youtube.


Alguém da Globo deve ter visto, gostado, e aí o que aconteceu? Reuniram mil de seus funcionários, ao ar livre, para tocarem e cantarem juntos a musiquinha comemorativa. Até os takes e tomadas aéreas são parecidos. Putz!


Mas que coincidência enorme, né mesmo?


Uma diferença, porém, é fundamental. Enquanto a homenagem ao Foo Fighters é tocante, sincera e carregada de emoção, o genérico da Globo traz aquela “alegria contagiante” mais artificial que suco em pó.
Como dizia o Chacrinha, "na tevê nada se cria, tudo se copia"...


 

Respeito pra quê? - Em dois sábados seguidos, a Rede TV! cortou jogos da Superliga Nacional de Vôlei Feminino para transmitir o futebol da Série B do campeonato brasileiro. Se os horários podem coincidir, então por que não negociar, por exemplo, para que o vôlei comece um pouco antes? O que não dá é fazer o telespectador de palhaço e simplesmente cortar a transmissão. O resultado disso é que a hashtag #SuperligaRedeTV acabou no trending topics do Twitter, tamanha a quantidade de gente reclamando da postura da emissora. 

 

Mais novelas - Ainda a Rede TV!: para 2019, quando completará 20 anos, o canal promete novidades. Entre elas - e talvez a principal - a produção de sua primeira novela (como se já não tivéssemos o  bastante nas concorrentes). A revelação foi feita pelo superintendente artístico Elias Abrão. Antes disso, no ano que vem, como um "esquenta", deve ser gravada uma minissérie, inaugurando o departamento de teledramaturgia da emissora. Será que vão colocar o onipresente João Kléber nessa também?