Sábado, 21 de Abril de 2018
Cotidiano - 06/01/2018

Não deixe para 2019!

Especialista dá dicas para você concretizar suas metas de 2018, sem prorrogá-las para o ano que vem

Bárbara Camargo - Da Redação

A virada de um ano é um momento especial: além de prospectarmos coisas boas e refletirmos sobre o que passou, muita gente estabelece metas para o novo ciclo. Emagrecer, mudar de emprego, ter um filho, encontrar um grande amor, comprar um apartamento, fazer a viagem dos sonhos, empreender... Os próximos 365 dias abrem janelas para infinitas possibilidades. Mas, se o mais importante não é o destino e, sim, a caminhada, tão fundamental quanto focar em uma meta é descobrir os atalhos para conquistá-la. 


Quem garante é a psicóloga e coaching da Grão Desenvolvimento Humano, Thais Santos. "Ter metas é importante. No início do ano estamos mais disponíveis e temos a ideia de que é uma nova chance. Porém, sem planejamento e esforço nada acontece. É preciso estar focado para não arrastar seus planos para 2019", explica. 
 

Não acumule metas do ano anterior

O primeiro passo para tornar possível suas resoluções, diz a especialista, é olhar para o ano que passou, para os resultados que você obteve e observar o que consegue planejar dentro das ferramentas que possui. 
"Quem não cumpriu as metas do ano anterior deve evitar acumulá-las para este ano. Avalie se elas eram realmente importantes, reais ou, talvez, a sua lista não tinha foco e seus desejos não estavam ao seu alcance", pontua.


A dica é conhecer a si mesmo antes de elencar o que quer. "Muitas vezes, nos baseamos pela vida dos outros. Ainda mais agora, com tantos perfis atraentes nas redes sociais. Há situações em que a pessoa toma decisões sob o olhar do outro. Pode ser algo positivo, pois lhe desperta coisas que você não estava enxergando em si mesmo, mas até certo ponto. O ideal é entender o que você quer", diz.
 

Tarefas menores no caminho
Mais importante do que listar as suas metas é colocar prazos e definir o que você precisa fazer para chegar lá. A psicóloga explica que conquistar pequenas tarefas para atingir algo maior dá a sensação de dever cumprido. 


"Liste o que você precisa para conquistar seus desejos. Por exemplo, quem quer abrir um negócio deve avaliar se é necessário fazer um curso na área, se precisa ler e se informar mais sobre o assunto. Quem quer um novo emprego pode começar atualizando o currículo, tomar café com amigos que poderão lhe indicar ou ajudar. Isso vai lhe deixar mais focado para continuar! Ficar parado traz um sentimento de culpa que não vai  levar a lugar algum", alerta.
 

Evite preencher vazios
Sua lista de desejos deve estar relacionada ao que realmente traz felicidade. Mas a profissional lembra que, se a sua meta vai servir apenas para preencher algum 'espaço' dentro de você, é hora de repensar. 


"Se você acredita que depende daquilo para ser feliz e se sentir completo, o alerta vermelho está aceso e é o momento de procurar terapia. Nós temos vários papéis na vida e, consequentemente, várias possibilidades. Depender de algo ou alguém não é saudável". 

 

Deixa a vida levar
Há quem prefira não estabelecer metas para o novo ano e, segundo Thais, para alguns perfis isso é indicado. "Há pessoas controladoras, rígidas, em que o excesso de planejamento mais atrapalha do que ajuda. Então, é melhor começar a aceitar as incertezas e deixar o barco correr". O mesmo vale para quem não se adapta com tabelas, planners e listas de tarefas. Tentar se moldar a algo que não se encaixa em sua vida, pode causar mais ansiedade. 


Thais lembra que outro problema está em lidar com as frustrações que podem surgir quando não se concretiza o planejado. "Não conseguir também traz lições importantes para que você crie metas diferentes. Se não deu certo, não se abale. Apenas, recalcule a rota e reformule os prazos", indica. 


Encoraje os filhos
Os pais têm papel importante no processo de estimular e ajudar os filhos a estabelecerem metas. Desde que com a participação deles e tomando o devido cuidado com o excesso de tarefas. 


"Converse com a criança ou adolescente para saber o que ela quer. Os mais velhos, por exemplo, têm o sonho de fazer um intercâmbio ou um curso. Deixe claro que você irá ajudá-lo, mas compartilhando a responsabilidade. Além disso, estipular uma contrapartida é interessante. Sugira economizar a mesada e tirar boas notas para que ele entenda que nada cai do céu", diz Thais. 

 

O momento de buscar ajuda
Cumprir metas não é fácil. Se fosse simples, não seriam metas! Mas arrastar os desejos para o próximo ano é um sinal de que algo está errado. Quem sofre com a dificuldade em conquistar o que busca, deve procurar ajuda profissional. 


"A terapia é a melhor ferramenta para que a pessoa se conheça melhor. Se você não se sente capaz ou pronto para fazer o que precisa sozinho, é importante consultar um terapeuta. Tanto a Psicologia como o coaching possuem muitas ferramentas que auxiliam a mudar comportamentos e hábitos, além de facilitar o caminho para o objetivo", conclui a psicóloga. 
 

Serviço:

Grão Desenvolvimento Humano - Avenida Senador Feijó, 686, Santos - Telefone: (13) 98161-7070. Site. Facebook.