Cotidiano | 17/03/2018

Remedial Massage é ideal para combater a dor

Mirian Ribeiro - Da Redação
Fotos: Arquivo/Pessoal

Técnica desenvolvida na Austrália, atua como coadjuvante no processo de reabilitação de lesões articulares, musculares e alívio de estresse

A fisioterapia é uma área da saúde que cresce cada vez mais devido a sua ampla abrangência na prevenção de doenças e no restabelecimento e promoção da saúde do indivíduo. Embora auxilie e complemente o tratamento médico, certos cuidados que o corpo precisa, principalmente quando envolve o aparelho locomotor, só os tratamentos fisioterapêuticos podem proporcionar. 


É o caso da Massagem Corretiva (Remedial Massage), técnica desenvolvida na Austrália como coadjuvante no processo de reabilitação, que auxilia no tratamento de dores, lesões articulares, musculares e alívio de estresse. Como é realizada no corpo todo, estimula também o sistema imunológico, a circulação sanguínea e linfática e o bom funcionamento de órgãos internos.


Em Santos é aplicada pela fisioterapeuta Carolina Lousada Lopes, que estudou um ano e meio na Austrália e atende na Clínica de Reabilitação Instituto de Saúde Integrada - ISI. "É uma massagem corretiva auxiliar no tratamento de lesões do aparelho músculo esquelético, que envolve músculos, tendões, articulações e ossos em geral", define. 

 

Alívio e cura
Carolina esclarece, porém, que tal técnica não é considerada uma massagem relaxante, uma vez que o terapeuta realiza toques mais profundos associados à movimentação articular durante a sessão para a liberação de pontos dolorosos (pontos gatilho), o que promove o alívio da dor, trazendo o relaxamento como consequência. Diferente dos movimentos padrões de massagem, Carolina utiliza a força do seu corpo, através dos punhos, antebraços e cotovelos, para tentar chegar ao músculo que está tensionado, aplicando um pouco da técnica de Shiatsu e massagem tailandesa. 


"Se não soltar o músculo, há um alívio momentâneo, mas o problema volta", alerta. Ela lembra que os músculos recobrem nossos ossos e órgãos e são os que sofrem o primeiro impacto. "Se não tratar, pode ocasionar problemas articulares, ligamentares, de nervos e até afetar órgãos. É importante que as pessoas se conscientizem da necessidade de buscar forma alternativa de tratamento e prevenção".


Para quem e quando é indicado

Atletas e pessoas que praticam atividades que deixam a musculatura mais tensa são as que mais procuram pelo serviço, mas a fisioterapeuta explica que qualquer pessoa pode se submeter à massagem. "O tratamento é individualizado. Primeiro faço a avaliação do corpo inteiro, elaboro o diagnóstico físico e funcional para então definir os procedimentos adequados a cada situação".


A massagem é indicada para casos de hérnia de disco, problemas cervicais, dores na coluna em geral, fascites, entorses, contusões, dor no ciático, dor de cabeça tensional, estresse, liberação de tecido cicatricial (aderências) e outras lesões ou distúrbios musculoesqueléticos.


De acordo com a fisioterapeuta, se o problema ainda não está instalado, é possível corrigi-lo em 5 sessões. "É fundamental que o paciente também faça sua parte, corrigindo os erros de postura no dia a dia, tipo de calçado, forma de dormir e outros hábitos que podem causar lesões. Não queremos ninguém viciado em fisioterapia".
 

Técnica adquirida na Austrália
A fisioterapeuta Carolina Lousada Lopes retornou ao Brasil há três meses, após acompanhar duas turnês mundiais da banda de rock Guns N´Roses, trabalhando como fisioterapeuta dos músicos. Percorreu a Europa, Ásia, Oceania e América Latina.


Carolina é especializada em acupuntura e RPG. No ano e meio que morou em Sydney, na Austrália, estudou massagem e técnicas manipulativas e, agora, aplica seu conhecimento na Clínica de Reabilitação Instituto de Saúde Integrada (ISI). Estabelecida desde 1995 em Santos, a clínica oferece atendimento de fisioterapia, RPG, acupuntura, Pilates, saúde da mulher, Sling Desk, Sling Training, massagem corretiva e FMS.
 

Serviço - Instituto de Saúde Integrada, Rua Cidade de Santos, 33, Ponta da Praia, telefones 3261-2286 e 3307-2999, site.


Leia também