Quinta-Feira, 24 de Maio de 2018
Cotidiano - 12/05/2018

Outono favorece aumento de casos de doenças respiratórias

Saiba quais são as diferenças entre gripe e resfriado e como se prevenir 

Mirian Ribeiro - Da Redação

Coriza, espirros, dor de cabeça, tosse, mal estar. É comum estes sintomas aparecerem nesta época do ano, quando aumentam os casos de gripes, resfriados e doenças respiratórias, as famosas "ites". As alergias mais comuns são as rinites e as sinusites, inflamações das vias respiratórias provocadas pelas variações climáticas bruscas e o contato com o pó e poluentes, em maior concentração devido à baixa umidade do ar.


Como explica a médica Priscila Moraes, especialista em alergia e imunologia, as baixas temperaturas e o ar seco fazem com que os poluentes e micro-organismos permaneçam mais tempo suspensos no ar. Além disso, as pessoas tendem a ficar mais tempo fechadas, sem ventilação adequada, o que favorece o aparecimento tanto de doenças respiratórias infecciosas como alérgicas. 


"As pessoas que sofrem tanto pela bronquite como pela rinite devem estar atentas ao retirar roupas guardadas há muito tempo no armário, pois elas podem reter pó e odores nocivos para as alergias", orienta o médico Ralcyon Teixeira, do Instituto Emílio Ribas.
 

Longe das crises de espirros 

"Embora cada caso deva ser analisado pelo médico especialista - que ajudará na identificação dos gatilhos, escolhendo a melhor terapia -, estudos comprovam que limpar a mucosa nasal até duas vezes por dia reduz em até 40% a frequência de problemas respiratórios", informa a otorrinolaringologista Maura Neves, do Hospital Universitário da USP. Mas, para perceber melhora, é preciso realizar a higiene diariamente, assim como escovar os dentes. 


Para passar longe das crises de rinite, Maura Neves também recomenda atenção ao ambiente, evitando contato com os alérgenos que desencadeiam os sintomas. Carpetes, cortinas e bichos de pelúcia devem ser evitados, já que podem acumular poeira e ácaros. Manter os ambientes sempre bem ventilados e evitar a proximidade com tintas, produtos de limpeza, perfumes, fumaça e outros agentes irritantes para o nariz são outras medidas importantes.

 

Como se prevenir

• Mantenha as vacinas em dia. A vacina da gripe deve ser aplicada anualmente e é gratuita para grupos de risco. 
• Lave bem as mãos sempre que possível e, indispensavelmente, antes de se alimentar, após espirrar ou tossir e depois de usar o banheiro.
• Proteja com o braço (e não com as mãos) quando espirrar ou tossir.
• Faça higiene da casa adequadamente, de maneira que diminuam os alérgenos do ambiente, como ácaros da poeira. 
• Evite lugares com aglomerados de pessoas e lugares sem ventilação adequada.
• Em locais com ambiente seco, é recomendável o uso de um umidificador de ar no ambiente, desde que usados por poucas horas.

 

Diferenças entre as doenças

Resfriado x Gripe- Ambos são causadas por vírus, porém se apresentam de maneiras distintas. O resfriado, em geral, provoca sintomas mais brandos, com coriza, tosse, congestão nasal, dor no corpo e dor de garganta leve. A febre, quando presente, costuma ser baixa. Normalmente, os sintomas duram até três dias e apresentam melhora espontânea. Já a gripe, provocada pelos vírus Influenza, provoca sintomas mais intensos, como febre alta, calafrios, dor muscular, dor de cabeça, coriza e, algumas vezes, pode evoluir com complicações respiratórias. A duração é mais prolongada, podendo chegar a 7 dias, com melhora espontânea. Em alguns casos, pode ter como consequências infecções bacterianas, como pneumonia e sinusite. 


Rinite x Sinusite - Rinite é uma inflamação da mucosa nasal, caracterizada por dois ou mais dos sintomas: coriza, espirros, nariz entupido e coceira. Ela pode ser de causa alérgica ou não alérgica. Os principais desencadeantes da rinite alérgica são os ácaros presentes na poeira doméstica, seguidos por pelos de cão e gato, mofo e pólen. Entre as não alérgicas, as de maior importância no inverno são as infecciosas, provocadas por vírus, e as irritativas, provocadas pela poluição. O tratamento inicial deve ser com antialérgicos e, dependendo de cada caso, pode ser necessário corticoide local. Já a sinusite pode ser uma consequência tanto da rinite alérgica como da não alérgica. Os principais achados são secreção nasal esverdeada, nariz entupido e dor de cabeça/face. Muitas vezes, só melhora após tratamento com antibiótico. 


Bronquite x Asma - A bronquite é uma doença aguda, provocada pela inflamação das vias aéreas inferiores (brônquios) e tem como principal causa as infecções virais. Além da tosse, também pode apresentar febre e falta de ar. Tem duração de poucos dias e a melhora costuma ser espontânea, com auxílio de medicamentos sintomáticos. A asma é uma doença inflamatória crônica, na maioria das vezes de causa alérgica, que provoca sintomas de falta de ar, chiado no peito e tosse. Quase sempre os sintomas melhoram após o uso de broncodilatadores. Dependendo da frequência e gravidade dos sintomas, é necessário usar corticoide oral ou inalatório. 


Bronquiolite- Bronquiolite é a infecção dos bronquíolos dos bebês causada por vírus, normalmente o Vírus Sincicial Respiratório (VSR). É mais comum até três anos de idade e costuma ser o primeiro episódio de chiado na infância. Provoca tosse, respiração ofegante, queda da saturação de oxigênio no sangue e é motivo comum de internação nessa faixa etária. Em geral, melhora espontaneamente, com medicamentos sintomáticos. 


Pneumonia - É a infecção que se instala nos pulmões. Pode ser causada por vários micro-organismos diferentes (bactérias, vírus, fungos) e provoca tosse, dor no tórax, mal-estar, falta de ar e, ainda, pode apresentar secreção amarela ou esverdeada. O tratamento, na maioria das vezes, é feito com antibiótico.