Vídeos/Entrevista | 20/11/2011

Angra dos reis

Um paraíso ecológico e natural, assim podemos definir a cidade de Angra dos Reis.

Um paraíso ecológico e natural, assim podemos definir a cidade de Angra dos Reis, no litoral sul do Rio de Janeiro. Localizada na baía da Ilha Grande, Angra conta com 365 ilhas e mais de 2 mil praias. Nos meses de verão, Angra dos Reis é invadida por pessoas em busca de paz e tranquilidade, passando o dia em verdadeiras ilhas paradisíacas.

No passeio de barco pela baía da Ilha Grande, podem-se ver diversos casarões em praias particulares, além de píeres para a atracação de lanchas e iates. São casas de personalidades como o ex-presidente da Rede Globo, Roberto Marinho, e o ex-presidente da Fifa, João Havelange.

Ainda podem-se avistar diversas ilhas particulares como a Ilha do Porco Pequeno, que pertence ao filho de Roberto Marinho, e a do Porco Grande, que pertence ao cirurgião plástico Ivo Pitanguy. Esta é uma das maiores ilhas de Angra, menor apenas que a ilha da Gipoia e a Ilha Grande. Nela há uma pista com 150 metros para o pouso de pequenos aviões. É nesta ilha que se hospedam diversas personalidades do mundo inteiro para o tratamento pós-operatório. Pois além de toda a tranquilidade necessária elas conseguem fugir das lentes curiosas e inconvenientes das câmeras da imprensa.

Uma das ilhas que possuem a água mais cristalina é a Ilha das Botinas, parada para mergulho dos turistas que passeiam de escuna ou saveiro. O local conta com profundidade de aproximadamente 10 metros e o diferencial é a possibilidade de ver e nadar com os peixes do local.





Na baía existe ainda a Ilha da Piedade, conhecida como Ilha de Caras, por ser o local de realização das grandes festas promovidas pela revista. Pela ilha já passou a maioria das celebridades brasileiras, além de ser um dos locais para a realização de ensaios fotográficos de várias revistas masculinas, por conta das belezas naturais e estrutura que a ilha tem a oferecer.

Perto da Ilha de Caras existe a Praia Gorda, que chama a atenção por ser muito calma e bonita, além de estar perto de uma pequena ilha onde está a Igreja do Bonfim, construída em 1780. O acesso ao local é feito através de barco ou, para os mais dispostos, a nado, a partir da Praia Gorda. Esta igreja é procurada para a realização de casamentos.

Nos finais de semana, a Ilha de Itanhangá é uma das mais procuradas do litoral de Angra, durante todo o dia e noite. As águas são esverdeadas e há um paredão onde se pratica alpinismo. Nela rolam altas festas durante os principais feriados e finais de semana.

Principais pontos turísticos de Angra dos Reis

Convento Nossa Senhora do Carmo e Capela da Ordem Terceira: Mesmo antes de existir o povoado em Angra, foi residência de frades carmelitas. Inaugurado em 1593 e remodelado em 1623, foi tombado em 1954. O convento abriga um cemitério com o corpo de Maria Isabel da Visitação Corrêa, que faleceu em 1822 e teve seu corpo mumificado.



Praça Lopes Trovão:
É onde acontecem as melhores feiras de artesanato da cidade. Além disso, tem um coreto que serve de palco para pequenos shows musicais.

Igreja de Santa Luzia: Foi a primeira Igreja Matriz de Angra, construída em 1632. Localizada na movimentada Rua do Comércio, mantém até hoje sua graciosidade. Tombada em 1954, o estilo barroco predomina nas suas linhas externas e no interior da nave.

Casa da Cultura: Bem na esquina da Rua do Comércio com a Rua Raul Pompeia, é conhecida por abrigar eventos culturais. Construído em 1824, o prédio foi adquirido em 1985 pela Prefeitura de Angra dos Reis. No primeiro pavimento acontecem diferentes exposições semanais.

Vila Histórica de Mambucaba: A bela praia, com pequenas casas e uma singela igreja, transforma o cenário num dos mais belos de Angra. Para festejar este paraíso, bares oferecem, além de bebidas geladas e petiscos à base de frutos do mar, música ao vivo, para os mais românticos.

Cais de Santa Luzia: Ao lado do Porto de Angra, o cais tem movimento intenso de turistas durante o ano todo, de onde partem muitos passeios de barco.

Casa Laranjeira: Construído em 1832 o prédio funcionou durante muitos anos como estabelecimento comercial e hoje está em restauração. Depois de pronto, ele servirá para exposição e fabricação do artesanato local. O visitante encontrará objetos de fibra de bananeira, miniaturas de traineiras,  artesanato indígena, artesanato de conchas, crochê, patchwork, móveis de bambu, esculturas em madeira, entre outros.

Chafariz da Saudade: O Chafariz da Saudade foi erguido pela Câmara Municipal para perpetuar a visita de Dom Pedro II a Angra dos Reis em 5 de dezembro de 1863. Em 1871 estava concluído e instalado no Largo do Cruzeiro (hoje a Praça Codrato de Vilhena). Quando a praça foi reformada o Chafariz foi desmontado e colocado no final da Rua Doutor Moacir de Paula Lobo (antiga Rua das Palmeiras). Em 1982 quando já estava em frente ao Mercado Redondo (Mercado do Peixe) depredado e em ruínas, foi tombado provisoriamente. Em 1988 foi tombado definitivamente e hoje retornou ao seu local de origem reintegrando o contexto urbano e resgatando sua identidade.

Ruínas Lazareto e Aqueduto: O Lazareto da Praia Preta foi construído em 1886 para abrigar em quarentena os viajantes e imigrantes vindos de países assolados pela cólera. Cercado pela praia e imensos jardins ladeados com palmeiras imperiais, rios e água pura, em 1893 ele foi transformado em presídio para receber os presos rebelados da Revolta Armada e assim funcionou até 1913 quando foi totalmente desativado. Com a explosão da Revolução Constitucionalista em São Paulo em 1932, Getúlio Vargas reabre o Lazareto que volta a funcionar como presídio.

Ruínas do Engenho Central de Bracuhy: As ruínas são cercadas por vegetação típica de manguezal. Já foi o mais moderno engenho do Brasil, com maquinários vindos da Europa. Construído na mesma área da Fazenda Bracuhy, tem fossos subterrâneos e paredes bem espessas. Sua arquitetura, apesar de estar em ruínas, ainda guarda os traços da Revolução Industrial.



Ruínas do Forte do Leme: Inaugurado no dia 14 de outubro de 1911, o Forte do Leme foi construído pelo engenheiro militar, capitão Rosalvo Mariano da Silva. Os canhões do tipo Armstrong calibre 234 mm, que pertenceram ao Encouraçado Riachuelo (aposentado em 1950), nunca lançaram balas desde que foram instalados no Forte. O Forte do Leme está localizado no caminho a uma das mais belas praias do litoral de Angra dos Reis, a praia do Maciel. Seu acesso se faz pela BR-101, com entrada pelo trevo da Petrobras, Km 470 - Ponta Leste.

Ermida do Senhor do Bonfim:
A localização já é uma peculiaridade: a ermida está sobre uma ilhota, em frente à Praia do Bonfim. Sua construção é de 1780, e tem, como moldura, pitangueiras que dão um ar bucólico ao local. Esta erminda já foi palco de diversas telenovelas e campanhas publicitárias.

Colégio Naval: Construído em 1914, bem próximo ao Centro, este prédio retrata bem a história da cidade e da Marinha do Brasil. Localizado na Estrada do Contorno, tem como moldura a exuberância da Mata Atlântica. Ali acontece o ritual diário do hasteamento da bandeira brasileira às 8 horas e arriamento às 17 horas, tendo como pano de fundo o pôr do sol.

Escunas e paratis são opções de passeio

Com saídas durante todo o dia do Cais de Santa Luíza, as escunas e saveiros levam os turistas até as principais Ilhas. Os preços variam conforme o itinerário escolhido. São saídas que demoram desde uma hora navegando, até o dia todo, visitando diversas ilhas. A Ilha Grande é uma das visitadas por quase todas as escunas.



Durante o passeio algumas embarcações servem frutas e sucos a bordo, outras apenas vendem aos turistas, porém a um preço bastante salgado, já que não há concorrência em alto-mar.

Outra opção para os turistas é o passeio de submarino. Antes mesmo de tomar coragem para um mergulho no mar, é possível submergir em uma embarcação. A saída acontece durante o verão de quarta a domingo no Hotel Portogalo. Ela desce cerca de 20 metros próximo à Ilha Grande. O passeio demora uma média de 45 minutos embaixo d´água e é possível ver toda a vida marinha, como a vegetação e os peixes.

Uma ilha para cada dia do ano

Apesar de ser 365 ilhas, apenas algumas se destacam aos turistas. São ilhas para todos os gostos: das mais tranquilas às agitadas, Angra oferece opções para todos os gostos, desde as mais próximas ao centro até as mais longes. Veja a seguir algumas das ilhas mais procuradas:

Ilha Gipoia - Uma das ilhas, que as escunas e paratis, que operam em Angra levam, é a Gipoia que fica há 35 minutos do Centro. Ela conta com quiosques para servir ao visitante, o que a faz ser uma das mais procuradas. Ela tem programa para todos os gostos, desde os mais tranquilos aos mais agitados. Possui praias diferentes entre si, como as de mar calmo e areias quase desertas.

Ilha de Itanhangá - Conhecida pelas festas descoladas de famosos, a ilha é muito explorada para caminhadas, mergulho, canoagem e escaladas, que oferece vista deslumbrante a quem se aventura. Num restaurante da ilha é possível saborear uma das melhores moquecas da baía de Angra. Quem quiser pernoitar no local, existem chalés rústicos que comportam até 30 pessoas. Ela fica há 10 minutos do centro e toda a energia elétrica da ilha vem de um gerador.

Ilhas Botinas - Também chamadas de Ilhas Irmãs ou Ilhas Gêmeas. Conta a lenda local que as ilhas eram apenas uma, e que foi dividida ao meio por um navio pirata. Com o formato de um par de sapatos, seus principais atrativos são águas incrivelmente transparentes e areias brancas. Com fundo de areias brancas, a profundidade chega a 10 metros e convida para mergulho. Ela fica  há cerca de 10 minutos do centro.



Ilha Comprida - Há 15 minutos do centro, o acesso é feito através de barcos alugados. Ela recebeu este nome por causa da sua extensão, com 4,5 quilômetros de comprimento. Tem ligação com o continente através dos mangues da Baixada de Bracuhy. Esta ilha conta ainda com vegetação abundante e pequenas praias, na maioria de propriedade particular. As praias, vistas somente na maré baixa, estão na parte norte da ilha e na Enseada de Ariró.

Ilha de Paquetá - Uma ilha que serve a todos os gostos. De um lado águas calmas e brisa leve. Já do outro, mar com pequenas ondas e bastante vento. Lá os pequenos proprietários de restaurantes pescam os peixes que são servidos aos visitantes. Ela é bastante disputada na alta temporada.

Ilha dos Porcos - Ilha particular, de propriedade do renomado cirurgião plástico Ivo Pitanguy. Uma das maiores da baía de Ilha Grande, perdendo apenas para a Gipoia e Ilha Grande, é um verdadeiro spa da natureza. Ela abriga grande construção com heliporto e pista de pouso para pequenos jatos.

Ilha Grande - A maior ilha da baía de Angra dos Reis tem praias e visuais de tirar o fôlego. Várias praias são acessíveis somente após uma caminhada por trilhas ou via barco. A ilha tem alguns núcleos urbanos, como a Vila do Abraão, onde podem ser encontradas várias pousadas, comércio e restaurantes. Ela fica há 10 minutos de Angra e os barcos e escunas com destino a esta ilha saem durante todo o dia.

Ilha de Cataguases - Há apenas cinco minutos de Angra, ela tem o seu movimento maior em feriados e durante a alta temporada. Conta com diversos restaurantes e o atrativo principal é a areia branca, que mais parece um enorme espelho da natureza. As águas que a ladeiam produzem um espetáculo único, mesclando o verde com o azul, resultado da limpeza das águas com o reflexo azul vindos da brancura de suas areias. O reconhecimento de sua beleza se dá em forma de campanhas publicitárias, novelas e comerciais que já fizeram deste cenário o protagonista de seus roteiros. Destino certo de passeios de saveiros e escunas, Cataguases é muito badalada. Repleta de árvores é ótima para piqueniques.

Leia também