Cultura/Cinema | 07/02/2019

MISS realiza sessões com filmes de produtores da Cidade

Localizado no Centro de Cultura Patrícia Galvão (Av. Sen. Pinheiro Machado, 48, Mathias), o Museu da Imagem e do Som de Santos – Miss é um dos equipamentos culturais da Cidade que recebe trabalhos de produtores audiovisuais da região. Nos próximos dias, a Sala de Projeção Chico Botelho, no Miss, recebe as projeções de três produções contempladas pelo 6º Concurso de Apoio a Projetos Culturais Independentes do Munícipio de Santos, o Facult.

 

A agenda tem início nesta sexta-feira (8), às 19h, com a obra Ofício: Estudo 9/1, de Juliana França. O trabalho une as linguagens de dança e vídeo, registrando as reações e opiniões de nove profissionais de diferentes áreas enquanto assistem uma coreografia.

 

Já na próxima quinta-feira (14), a partir das 18h30, é a vez de duas grandes histórias santistas ganharem projeção nas estreias dos documentários The Pink Panther Boite, dirigido por Kauê Nunes Melo, e Dudu do Gonzaga, com direção de Nildo Ferreira.

 

O primeiro filme traz depoimentos de personagens que frequentaram a singular boate dos anos 1980, localizada em frente à Praia do José Menino. Considerado por muitos a joia do entretenimento adulto na Cidade, o ambiente era visitado por casais, famílias que iam jantar e assistir espetáculos musicais, stripteases e shows eróticos. Além disso, o palco da boate abriu espaço para várias estrelas transexuais da época, como Gretta Star e Roberta Close.

 

A segunda produção fala sobre a vida de Luiz Eduardo D’Agrella Teixeira, o Dudu do Gonzaga. Um dos personagens mais famosos da Cidade nas décadas de 70 e 80. Homossexual assumido, ele enfrentou preconceito e fez história pelo seu comportamento extravagante e inusitado. Pessoas que conviveram com Dudu revelam suas histórias e fotos. O documentário ainda lança um questionamento sobre a sua morte.

 

Foto: Divulgação


Leia também