Turismo/Roteiros Nacionais | 09/02/2019

Viagem de trem cheia de charme

Que tal um passeio para cidades próximas de São Paulo a bordo de uma locomotiva histórica e percorrendo trilhos que conduzem ao passado? O Expresso Turístico da CPTM oferece três roteiros diferentes em divertidos passeios de um dia para toda a família.

 

As partidas são sempre da Estação da Luz, na capital, às 8h30, e retorno às 16h30 da estação de destino. O bilhete contempla exclusivamente a viagem de ida e volta, ao preço unitário de R$ 50. Na compra de quatro passagens os descontos podem chegar até 25%. Programas complementares devem ser adquiridos diretamente nas agências de turismo das cidades visitadas.

 

Mogi das Cruzes
Localizada a 48 km da capital paulista, a cidade compõe o grupo de municípios que formam o Alto Tietê, região próxima à nascente do Rio Tietê. A cidade, com cerca de 370 mil habitantes, é cortada pelas serras do Mar e do Itapeti e atualmente é conhecida como centro produtor de flores, com destaque para as orquídeas, herança da forte presença japonesa na primeira metade do século 20. Além do Circuito das Flores, Mogi oferece inúmeras atrações turísticas, com roteiros rurais, culturais e ecoculturais.

 

A viagem no trem turístico dura cerca de 1h30 e é realizada no segundo sábado de cada mês. Ao deixar a cidade, o expresso toma a direção dos trilhos da antiga Estrada de Ferro Central do Brasil, ferrovia construída ainda no Império, em 1877, para ligar o Rio de Janeiro a São Paulo. No caminho restaram duas estações com prédios da década de 1920: Calmon Viana e Aracaré. Durante o século passado por essa linha passaram os mais importantes trens de passageiros de longo percurso que o Brasil já viu, ligando São Paulo ao Rio. Entre eles o Cruzeiro do Sul, o Santa Cruz e, mais recentemente, o “Trem de Prata”, que operou até 1998.

 

Jundiaí
A apenas 60 km da capital paulista, Jundiaí e as cidades vizinhas reservam uma série de atrações. Uma delas é o Museu Ferroviário, da Cia. Paulista de Estradas de Ferro, que praticamente desenhou o mapa ferroviário do interior de São Paulo. Há também as belezas naturais da Serra do Japi com suas trilhas e caminhadas, e o Circuito das Frutas, uma viagem nas fazendas produtoras de uva, morango, caqui, figo e outras no entorno da cidade.  O trem turístico segue pela estrada de ferro implantada em 1867 pela antiga SPR (São Paulo Railway Co.), empresa de capital inglês. Esta foi a primeira ferrovia de São Paulo e foi construída para levar, principalmente, o café produzido na região de Jundiaí até o Porto de Santos. Atualmente chamada Linha 7-Rubi, ela ainda conta com estações construídas pela SPR, facilmente identificadas pela arquitetura em estilo inglês, como Perus, Caieiras e Jaraguá.

 

Vila de Paranapiacaba
A viagem para a charmosa Vila de Paranapiacaba, que pertence ao município de Santo André, é realizada aos domingos a bordo de uma composição formada por dois carros de aço inoxidável e uma locomotiva da década de 50, totalmente reformada. Conhecer Paranapiacaba é fazer uma viagem no tempo. A vila de arquitetura inglesa tem até uma réplica do Big Ben, o famoso relógio londrino, e testemunhou a importante fase de expansão das ferrovias no Brasil. Uma passarela sobre a linha do trem liga a área mais antiga à região alta (de influência portuguesa em suas construções), onde está a igreja de Bom Jesus, de 1889.

 

Com diversas opções de trilhas para os aventureiros, em Paranapiacaba é possível conhecer a segunda locomotiva mais antiga do Brasil ainda em operação e que hoje integra o acervo da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF). Outra curiosidade para os turistas descobrirem é o original sorvete de cambuci – fruta cultivada na região e rica em vitamina C. O percurso do trem turístico leva 1h30 e passa pelas estações Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, tombadas pelo patrimônio histórico de São Paulo. 

 

Foto: Divulgação/EMTU


Leia também