Notícias/Local | 15/07/2019

Artistas podem se inscrever para ilustrar expressões tipicamente santistas

Artistas plásticos, desenhistas e ilustradores poderão produzir, voluntariamente, elementos visuais para a exposição itinerante “A fala santista e seus escritores”, a ser realizada no segundo semestre pela Fundação Arquivo e Memória de Santos (Fams).

 

A ação integra o Museu das Palavras e Falas Santistas, instituído pela lei municipal 3.434/2018, e propõe a criação de artes conceituais ilustrando expressões como “pão de cará”, “cabuloso”, “morar em canal” e outros dialetos culturalmente santistas.

 

Interessados, acima de 18 anos, devem se inscrever de segunda-feira (15) até 16 de agosto, pessoalmente, na sede da Fams (Rua Amador Bueno, 22, Centro), de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 17h. Deverão preencher ficha de inscrição e apresentar currículo, cópias do RG, CPF e comprovante de residência, e assinar declaração de posse dos direitos autorais das obras apresentadas e declaração de aceite, cujos modelos constam no edital publicado nesta segunda-feira (1º) no portal da Prefeitura, com todos os critérios para participar do certame.

 

Inscrição deverá ser realizada pelo artista, autor de forma individual ou coletiva (co-autoria). No caso de co-autoria, é preciso os documentos de todos os participantes. Os artistas inscritos poderão escolher quantos itens quiserem dos 43 disponíveis (sendo um por tema).

 

As artes deverão ser entregues em papel sulfite branco, tamanho A4, ou tela tamanho máximo 33x24cm, colorida, com vistas a serem digitalizadas caso sejam aprovadas pela comissão julgadora.

 

A mostra será instalada em espaços públicos e escolas da rede municipal entre setembro e dezembro. “Essa exposição preserva a cultura oral santista, que tem uma peculiaridade reconhecida nacionalmente, e é de importância grande no que se refere ao patrimônio cultural imaterial. O fato de agregar ilustrações também valoriza o artista plástico da terra”, afirmou o diretor-presidente da Fams, Luiz Dias Guimarães, ressaltando que a realização será possível graças a recursos destinados pelo vereador Braz Antunes, autor da lei que cria o Museu das Palavras e Falas Santistas.

 

Serão selecionados 50 elementos visuais inéditos (desenhos, pinturas, ilustrações, charges, caricaturas etc.) por júri composto por integrantes da Fams e da Secretaria de Cultura (Secult). As obras serão avaliadas sob critérios de originalidade/criatividade, vivacidade/traçado/colorido, impacto visual, organização e higiene.

 

As selecionadas serão cedidas gratuitamente pelos artistas, que terão seus nomes divulgados nos painéis expositivos e em materiais de divulgação. Eles também receberão certificados de participação. Os classificados serão conhecidos em setembro pelo Diário Oficial.  


Leia também