Colunistas/Mundo Pet | 24/08/2019

Mitos e verdades sobre pulgas e carrapatos

É repórter do Jornal da Orla e "mãe" de dois cães, a Lola e o Paluza

Ver o pet se coçando em excesso já acende um sinal de alerta para pulgas e carrapatos. Além de serem uma tremenda dor de cabeça para o tutor, eles podem trazer sérias doenças aos bichinhos. A principal forma de combater a infestação desses parasitas é a prevenção. Confira alguns mitos e verdades sobre o assunto para você entender como mantê-los longe do seu pet:

 

Verdade - Os carrapatos promovem infestações em residências
O parasita conhecido como carrapato marrom de cães é a espécie mais comum no Brasil. Também é a única que está adaptada a viver e a se reproduzir em ambientes internos e residenciais.

 

Mito - O pet pega carrapatos na grama 
Esses carrapatos marrons são urbanos, ou seja, vivem em locais de alvenaria à espera de um cão ou em outro animal infestado que está no mesmo ambiente.

 

Mito - Só devemos nos preocupar com carrapatos quando os vemos

Além de ser difícil visualizar os carrapatos quando estão em pouca quantidade, é importante a prevenção! Administrar remédios específicos no pet (de acordo com o peso e a raça do animal) e em casa deve se tornar rotina mensal.

 

Mito - As pulgas são facilmente visíveis
As pulgas adultas são. Apesar disso,  são muito pequenas e se escondem entre os pelos do animal, principalmente, nas orelhas e no rabinho. Por isso, uma inspeção todas as vezes em que ele sair para passear e brincar com um animal na rua é fundamental. 

 

Verdade - As pulgas usam o pet para disseminar infestações
As pulgas gostam de lugares quentes e úmidos, sem incidência de luz. Apenas os parasitas adultos ficam no corpo do animal - o que corresponde a 5%. O restante, que são os ovos, larvas e pupas, se instala no ambiente. Os transtornos causados pelas pulgas são dermatites, alterações comportamentais, verminoses e doenças como hemobartonelose, dipilidiose, bartonelose, anemia e micoplasmose.

 

Verdade - As pulgas agem rapidamente
O ciclo de vida deste parasita tem ligação com o grau de infestação. Ou seja, uma única pulga pode colocar até 40 ovos por dia. Por isso, ao encontrar um parasita no cão ou gatinho, é provável que o ambiente onde o animal vive também esteja infestado. O controle no pet e também das formas imaturas no ambiente com produtos específicos é fundamental. 


Leia também