Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Colunistas/Vida em Dia | 19/10/2019

Alimentação ajuda a prevenir câncer de mama

Jornalista

No mês de conscientização do câncer de mama, o Outubro Rosa, o alerta vai para o número de casos estimados pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA) para o ano de 2019: Serão cerca de 59 mil casos novos! A doença, no entanto, tem forte relação com hábitos de vida, como falta de atividade física, alimentação rica em processados e consumo de álcool. Conforme o nutricionista Leone Gonçalves, com mudanças específicas no cardápio é possível reduzir a incidência da doença: “Hábitos saudáveis possuem papel de extrema importância para a prevenção. O consumo exagerado de carnes gordurosas, alimentos processados, defumados e ricos em gorduras saturadas e trans oferecem grande risco para o aparecimento do câncer. Isso aumenta, em média, 30% dos casos, segundo a literatura médica”.


O nutricionista fala sobre os grupos alimentares que têm o potencial de ajudar na prevenção do câncer: “Alimentos que são fonte de ácidos graxos polinsaturado (ômega 3 e linoleico conjugado), vitaminas A, C e E, assim como folato e selênio. Assim como os chamados fitoquímicos, como frutas, vegetais e grãos integrais, que também parecem atuar na prevenção e controle desta patologia”.


Estudos feitos na Harvard School of Public Health, nos Estados Unidos, listam alimentos que previnem câncer de mama quando consumidos regularmente:

 

Cenoura: rica em betacaroteno, ela protege o DNA contra a oxidação e evita a formação de radicais livres, ou seja, reduz o risco de  câncer em até 17%.

 

Romã: o elagitanino, substância presente na romã, inibe a produção de estrógeno, hormônio que alimenta as células cancerosas.

 

Brócolis, couve-flor e o repolho: ricos em sulforano, esses alimentos ajudam a combater as células cancerígenas do organismo.

 

Framboesa e amora: possuem fitonutrientes anti-cancerígenos, que desaceleram o crescimento de células pré-malignas.

 

Peixes de águas profundas: o ômega 3, presente em animais de águas salgadas e profundas, como o salmão e a sardinha, atua desestruturando parte da membrana celular, o que impede o crescimento de tumores.


Leia também

Colunistas | 18/01/2020
Colunistas | 11/01/2020
Colunistas | 11/01/2020