Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Notícias/Local | 02/12/2019

Santos desperta no embalo do samba

A comunidade do samba se reuniu na manhã desta segunda (2), para celebrar o dia de um dos mais fortes e belos símbolos da cultura popular brasileira, durante a 57ª edição da Alvorada do Samba. O pátio da CET-Santos - lugar onde um dia foi o Quilombo do Pai Felipe, o Rei Batuqueiro -, recebeu muita gente para assistir às homenagens e curtir a festa.

 

Mesmo embaixo de uma insistente chuva, todo o cerimonial foi cumprindo, mantendo viva a tradição que vem desde 1963, com queima de fogos, toque de clarim e a execução das 21 batidas no surdo, abrindo as atividades do dia. Na sequência, foi colocado arranjo floral junto ao monumento em homenagem a Pai Felipe.

 

O ritmo da festa foi comandado pela bateria da escola de samba Vila Mathias. Marcaram presença também a Corte Carnavalesca de 2019, os casais de mestre-sala e porta-bandeira das escolas de samba da Cidade e diversas personalidades do mundo do samba.

 

A celebração também foi marcada por diversas homenagens a personalidades que contribuíram com o desenvolvimento do samba santista. Receberam a Medalha de Honra ao Mérito do Estado Maior do Samba: Mestre Bará (in memoriam), Batuqueiro Wander, Batuqueiro Giba, General do Samba Delegado, General do Samba Catarina, Tia Telma, Cabo-Mór Jadir, Sambista-Mór Oswaldinho da Cuíca e o jornalista Eduardo Silva.

 

Outros títulos honorários também foram entregues: Dama do Samba para Lady Nena; Mérito do Samba para a cantora Rafaella Laranja; Sambista Emérito para Paula Costa “Japan”, e Diva do Samba para a jornalista Nina Barbosa.

 

Os três novos cabos do samba, nomeados pelo Conselho do Samba de Santos, na última quinta-feira (29), também receberam suas patentes: Sinval Barroso, Reginaldo Pedroso e Carlos Humberto da Silva.  

 

Foto: Rogério Bomfim/PMS


Leia também