Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Estilo/Casa e Decoração | 11/01/2020

Como escolher a cabeceira ideal para o quarto

Um novo ano sempre vem acompanhado do desejo de mudanças na decoração de casa. No dormitório não poderia ser diferente. Entre os itens que podem ser renovados, que tal trocar ou investir em uma cabeceira de cama? Com o boom dos modelos box, a cabeceira deixou de ser tratada como coadjuvante para ser destaque nos projetos de decor. 

 

A designer de interiores Giseli Koraicho, do escritório Infinity Spaces, ressalta que a cabeceira exerce inúmeras funções. “Além de proporcionar conforto para o morador, que pode, por exemplo, apoiar-se para seus momentos de leitura antes de dormir, a peça alçou o status de acabamento diferenciado para a parede que apoiará a cama”, explica. 

 

Confira dicas de como deixar o dormitório ainda mais aconchegante com a cabeceira perfeita:

 

A hora da decisão
A designer explica que o ponto de partida para a decisão está relacionado ao gosto e as expectativas dos moradores. “Se a preferência for pelo conforto em momentos como recostar e assistir um filme, as cabeceiras estofadas são um caminho natural para a execução do projeto”, destaca. Se a preferência é a praticidade e uma estética arrojada, é possível trabalhar com alternativas como a marcenaria e a serralheria em desenhos exclusivos.

 

Modelos
Com um leque de materiais disponíveis no mercado, é possível produzir cabeceiras dos mais diversos estilos. Geralmente, as versões estofadas são revestidas de tecidos, tornando-se um ótimo apoio para as costas.

 

Quando a opção for madeira, a flexibilidade da matéria-prima permite fluir a criatividade através do uso de acabamentos com a laca, trazendo um efeito moderno ao ambiente. O uso de madeiras de demolição para alcançar um efeito rústico; a madeira trabalhada, também conhecida como entalhada, permite criar os mais variados desenhos no material; ou o estilo moderno, que pode ser combinado como outros elementos como espelho e metal, por exemplo.

 

Altura e largura
Sobre as medidas, não existe uma regra determinada, mas sim, alguns parâmetros devem ser considerados. “No caso da largura, a cabeceira pode acompanhar a dimensão completa da parede ou ficar delimitada ao tamanho da cama. Nessa coerência, o que não pode acontecer é trabalhar com uma cabeceira inferior à largura da cama”, alerta. 

 

Para altura, não existem limitações. A recomendação é de que a cabeceira ofereça o apoio completo para as costas quando o morador estiver sentado.

 

Foto: Eder Bruscagin

 

 


Leia também