Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

/ | 14/12/2012

Trilha da Ruína

Em meio à Mata Atlântica, Fazenda Cabuçu chama atenção pelos caminhos históricos

Casa de farinha, engenho de açúcar ou ponto de tropeiro? Por enquanto, só há especulação sobre as ruínas descobertas no sopé da Serra do Mar, em meio à Mata Atlântica, na área conhecida como Fazenda Cabuçu, na Área Continental de Santos. "É importante divulgar a existência delas para que sejam preservadas", acredita Renato Marchesini, da operadora de turismo receptivo Caiçara Expedições, que incluiu a trilha entre suas opções de passeios de ecoturismo.

Para quem gosta de história é um mistério e tanto. As pilastras de pedras se alinham sobre uma espécie de corredor e poço também feitos de pedras. Duas dessas pilastras são vazadas, como se ali se apoiasse algum instrumento. O mato cobre boa parte do lugar, que fica próximo à cachoeira Cabuçu.

Razões para as especulações não faltam. A Fazenda Cabuçu é uma propriedade particular às margens da Rodovia Rio-Santos. O acesso é permitido sob o monitoramento de agências credenciadas para melhor preservação ecológica. O local representa uma referência histórica, já que no período de colonização abrigou a Companhia de Jesus, que ali montou um posto de catequese para os índios.

Na primeira metade do século XX, a região foi ocupada por plantações de banana, cuja produção era transportada por meio de barcos até o Mercado Municipal, em Santos. A queda no preço da banana e as pragas que atingiram as plantações fizeram com que a fazenda passasse a servir como lenheiro, principalmente devido à dificuldade de obtenção de combustível, durante a Segunda Guerra Mundial.

Cachoeira e piscina natural

A Trilha da Ruína é o mesmo caminho que leva à cachoeira do Cabuçu, um passeio que merece ser feito por turistas e também santistas, já que boa parte da população desconhece este outro lado da cidade. O porto, as praias, as zonas residenciais e comerciais ocupam apenas 39,4 km² do território de Santos. Os 231,6 km² restantes correspondem à área continental, na maior parte constituída por Mata Atlântica e que apresenta três ecossistemas - mata de encosta, manguezal e restinga -, exibidos nos roteiros de ecoturismo.


A cachoeira é o ponto alto do roteiro, com cerca de 10 metros de altura, descendo sobre enorme rocha como um tobogã e formando uma piscina natural. A trilha possui extensão de 6 km (ida e volta) de caminhada leve, em terreno praticamente plano, por isso pode ser feita por crianças a partir de 7 anos.

O primeiro trecho é realizado na planície costeira, onde a vegetação de Mata Atlântica encontra-se em recuperação. O segundo trecho abriga mata original, com samambaias, bromélias, orquídeas, trepadeiras, palmitos, lírios, atrativos naturais como córregos, grandes árvores e, com alguma sorte, é possível avistar espécies da fauna local. Durante o caminho, os guias vão explicando a rica diversidade da Mata Atlântica e até passando dicas de sobrevivência na mata. O passeio é finalizado com um delicioso lanche preparado na casa de uma moradora local.

Serviço - No site www.caicaraexpedicoes.com é possível conhecer este e outros passeios de ecoturismo oferecidos na região. A próxima Trilha da Ruína será domingo, dia 23 de dezembro. O tel é 3466.6905 e 8142.0151.