Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Cotidiano/Saúde | 13/11/2011

As causas da tosse crônica

Indivíduos tabagistas ou usuários de medicamentos anti-hipertensivos apresentam uma maior chance de desenvolver o problema.


Quando perdura mais que quatro semanas, no caso das crianças, e é superior a oito semanas em adultos, a tosse é considerada crônica. A tosse pode ser muito incômoda do ponto de vista social, solicitar grande esforço do corpo e também perturbar o sono, por isso precisa ser investigada, esclarece a médica Geisa Quental, da Associação Paulista de Homeopatia (APH).

"As causas da tosse crônica podem ser muitas, entre as mais comuns estão o refluxo gastroesofágico, a asma e o chamado gotejamento pós nasal, que é o escoamento abundante de fluidos por trás do nariz, em orofaringe",  explica a especialista.

Segundo ela, essas três causas juntas representam aproximadamente 95% de todos os atendimentos cujo motivo seja tosse e, quando ocorrem simultaneamente, chegam a 61% dos atendimentos do sintoma. Além disso, indivíduos tabagistas ou usuários de medicamentos anti-hipertensivos apresentam uma maior chance de desenvolver tosse crônica.

A médica explica que a tosse crônica pode estar mais presente em determinados grupos de pessoas, de acordo com as patologias relacionadas e a idade. "No caso de portadores de asma, doença do refluxo gastroesofágico, sinusites e rinites em geral, a probabilidade da tosse crônica aumenta, não importando a faixa etária".

Ela comenta ainda que o excesso de tosse pode levar a dores no corpo, de cabeça e de garganta, por causa do jato de ar sob pressão na laringe e faringe. "É preciso também ter cuidado, pois a tosse em si não é uma patologia, mas pode sinalizar uma doença grave".

Outras causas de tosse crônica: pós-infecção por rinovírus e adenovírus; bronquite crônica; bronquite bacteriana persistente; doenças pulmonares; fibrose cística; problemas cardiovasculares; doença pulmonar obstrutiva crônica; tuberculose pulmonar; exposição à substância capaz de provocar reação alérgica; imunodeficiências; tosse psicogênica.


Problema precisa ser tratado
"Para prevenir e tratar a tosse crônica é necessário cuidar das doenças de origem, assim como o desconforto do sintoma em si", orienta Geisa Quental. Como homeopata, ela recomenda este tipo de medicamento, pois podem ser utilizados simultaneamente a outros tipos de remédios, já que não apresentam interação medicamentosa.

"Eles facilitam a respiração, aumentam a viscosidade do muco para facilitar sua reabsorção, no caso da tosse produtiva, e diminuem a inflamação da mucosa, além de estimular a organização imunológica do paciente", informa. Segundo ela, o xarope Stodal, do laboratório homeopata Boiron, é o único disponível no país que pode ser utilizado tanto para tosse seca quanto para tosse produtiva.







Leia também