Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Cultura/Roteiro Cultural | 29/07/2019

Artista pernambucano J. Borges participa de evento em Santos

Com mais de sete décadas de produção artística e uma trajetória intensa na cultura popular brasileira, incluindo poesia, literatura de cordel e xilogravura, o artista pernambucano J. Borges estará neste sábado (3), no Teatro Guarany, às 15h, conversando com o público sobre sua carreira. O evento, que integra a programação da 'Ação do Coração' (instituída em Santos pela lei nº 2.884), também inclui apresentação do Maracatu Quiloa. 


Nascido em 1935 na cidade de Bezerros, cerca de 100 Km de Recife, J. Borges foi oleiro e também criou brinquedos. Mas, através do encontro com a palavra que tudo começou. José Francisco Borges é, antes de tudo, um poeta do sertão, contador de histórias e inventor de causos do cotidiano nordestino. Desde cedo sabia que sua missão e realização estavam na literatura de cordel. Sua obra 'Encontro de dois vaqueiros no sertão de Petrolina' vendeu mais de cinco mil exemplares e colocou seu nome na cena dos artistas mais importantes na produção de arte popular brasileira. 


A ideia de entalhar a madeira para criar as xilogravuras veio depois. O artista colocou as mãos a serviço da imaginação e, de autor, passou também a ilustrador. Já apresentou seu trabalho em exposições na França, Espanha, Estados Unidos, Venezuela, Alemanha e Suíça. O grande escritor Ariano Suassuna o considerava o melhor gravador popular do Nordeste. Hoje, suas xilogravuras são impressas em grande quantidade, em diversos tamanhos, e vendidas a intelectuais, artistas e colecionadores de arte pelo mundo todo. O apoio é da Secretaria Municipal de Cultura. O Guarany fica na Praça dos Andradas, 100 (Centro Histórico). Entrada franca. 

 

Maracatu Quiloa
Aproveitando o clima pernambucano, o evento também contará com a apresentação do Maracatu Quiloa, grupo santista fundado em 5 de outubro de 2003. O Quiloa Fomenta as artes por meio de pesquisas, estudos, intercâmbios e produção cultural. Produz desde 2006 a Mostra de Arte e Cortejo Quiloa, além de diversas atividades formativas. Mantendo fortes ligações com a Nação do Maracatu Encanto do Pina e com a Nação do Maracatu Porto Rico, ambas de Pernambuco, o grupo é o primeiro maracatu de fora de Pernambuco a participar dos carnavais de Recife e Olinda.


Leia também