Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Cotidiano/Comportamento | 21/03/2020

Amenizando os prejuízos na quarentena

MARCO SANTANA - DA REDAÇÃO

A ameaça do Covid-19 obriga que hábitos sejam mudados. Prejuízos financeiros, profissionais e acadêmicos, entre outros, certamente vão acontecer (aliás, já estão ocorrendo), mas algumas medidas simples e criativas podem ajudar as pessoas a passar por esta verdadeira crise. 

 

Compra solidária


Em diversos edifícios, moradores estão se disponibilizando para fazer as compras de vizinhos idosos – parcela da população extremamente vulnerável ao Novo Coronavírus. Um exemplo é a advogada Patrícia Gorish, que deixou um simpático bilhete em seu prédio:

 

Serviços de entrega
Restaurantes já reduziram em 30% sua capacidade de atendimento e aumentaram o espaço entre as mesas, mas o grande investimento deles é no incentivo às entregas em domicílio. Alguns deles estão assumindo a taxa de entrega — antes faturar menos do que não faturar nada.Confira no Instagram do Jornal da Orla uma lista de empresas locais que aderiram a esta ideia.

 

Aulas on-line
Escolas e faculdades também estão se adaptando, com a disponibilização de aulas on-line. A Esamc Santos, por exemplo, criou a plataforma digital Black Board, que pode ser acessada por notebook, tablete ou celular. Nas aulas, realizadas ao vivo, como uma conferência, o aluno entra no horário normal que estaria na faculdade e o professor expõe seu conteúdo como em sala de aula, utilizando slides, vídeos, aplicativos em seu computador, calculadora, conteúdos de aulas técnicas e até um quadro branco simulando uma lousa, onde todos podem escrever e interagir. A plataforma permite que os professores enviem conteúdo e recebam, em uma nuvem, trabalhos, apresentações feitas por vídeo e, até mesmo, dividam os alunos em grupos na sala de aula on-line para realização de exercícios.

 

Cultos
Igrejas católicas e evangélicas vão transmitir suas missas e cultos pela internet. 

 

Show on-line


O cantor Murilo Lima fez uma apresentação na sala de seu apartamento e a  transmitiu ao vivo, pelo Facebook, na noite de quinta-feira. O músico explicou que, diante da necessidade de cancelar seus shows presenciais, iniciou o projeto Sessõpes no Boteco da Sá, “que nada mais é que a minha sala, meu canto, onde faço meu som e tomo minha cerveja”. A audiência foi tremenda!

 

Couvert artístico on-line
Já a cantora Rosa Estevez lançou o embrião de uma ideia para ajudar os músicos que ter problemas financeiros devido aos cancelamentos de apresentações: a realização de shows pela internet, “com chamada, flyer, lista amiga e tudo mais”, com uma divulgação de conta corrente para os amigos “comprarem o ingresso”. 

 

Isolamento necessário
A quarentena não dura 40 dias, pois varia de acordo com o período de incubação da doença. Por definição, é o período em que uma pessoa precisa ficar isolada para evitar a propagação de uma doença —para que não transmite ou não seja contaminada.
 


Leia também