Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Cotidiano/Comportamento | 21/03/2020

Mantenha a calma e não saia de casa!

MARCO SANTANA - DA REDAÇÃO

A proliferação do novo coronavírus é preocupante mas não é o fim do mundo. Os prefeitos da região anunciaram na quinta-feira (19) a adoção de medidas drásticas, mas completamente adequadas para o momento. A situação é extremamente preocupante, não permite comportamentos irresponsáveis ou negligentes, mas também não admite exageros. Cada  cidadão deve fazer a sua parte.

 

Comporte-se!
1. Fique em casa As autoridades de saúde são unânimes em indicar o isolamento social como a maneira mais eficaz de barrar o avanço do novo coronavírus. Assim, fique em casa o máximo que puder. Os prejuízos profissionais e estudantis são praticamente inevitáveis, mas entre os males, o menor: a prioridade neste momento é preservar vidas. 

 

2. Saia apenas para o essencial Estamos numa situação totalmente atípica. Portanto é impossível manter a rotina. Abandone hábitos como visitar amigos ou ir a locais públicos onde normalmente a grande concentração de pessoas. Cancele todos os compromissos (eventos sociais, profissionais ou familiares). Vá às compras para o absolutamente necessário.

 

3. Sem histeria nas compras Não é preciso comprar mais do que o necessário para o consumo semanal. Tentar fazer estoque para escapar de uma crise de abastecimento tende a levar justamente a uma escassez de produtos.

 

4. Responsabilidade nos espaços comuns  Seja rigoroso em sua assepsia pessoal. Lave as mãos, utilize o álcool em gel. Não leve a mão ao rosto após o contato com objetos e superfícies. Uma estratégia que vem sendo recomendada é, se a pessoa for destra, utilizar a mão esquerda para abrir maçanetas, segurar em corrimões ou apertar botões de elevador.

 

5. Seja responsável no contato interpessoal nada de apertos de mão, beijos ou abraços. Evite ficar muito tempo próximo das pessoas. Se apresentar algum do sintomas, isole-se em casa imediatamente e fique atento para a evolução dos sintomas.

 

6. Informações de qualidade, sempre Oriente-se apenas em fontes com credibilidade: os órgãos oficiais, autoridades médicas, especialistas, jornalismo profissional. Desconfie de mensagens compartilhadas em redes sociais, como o áudio de um suposto funcionário da empresa xyz ou mensagem atribuída ao diretor do hospital de determinado hospital. Boatos e informações imprecisas pioram ainda mais a situação e podem ter consequências fatais. É muito fácil checar a veracidade da informação, basta não se ingênuo nem preguiçoso. 

 

Idosos precisam mudar de hábitos
Aquela ida diária à padaria; a conversa com os amigos na esquina; a caminhada ou exercício físico matinal. Apesar de terem muito tempo livre, os idosos procuram preencher seu dia com várias atividades e, consequentemente, criam hábitos. Mas rotinas que numa situação normal seriam saudáveis podem provocar consequências fatais, diante da pandemia. Os idosos precisam se conscientizar desta fragilidade e ficarem em casa. Se precisarem de algo, peçam ajuda. 
 


Leia também