Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Colunistas/Blog do Carpentieri | 23/05/2020

Pior que conversa de bêbado em prostíbulo

Diretor de Redação do Jornal da Orla

Marcos Corrêa/PR

Reunião ministerial teve ameaças e 37 palavrões, dos quais 27 proferidos por Bolsonaro

Diz a Lei de Murphy que não há nada que esteja tão ruim que não possa piorar.

 

O vídeo da reunião ministerial, de 22 de abril, divulgado sexta-feira por determinação do ministro Celso de Mello, decano do STF, revela que essa visão pessimista de mundo talvez seja uma realidade.

 

 No Brasil.

 

Aquilo não foi bem uma reunião ministerial durante uma pandemia, que provoca milhares de mortes e tragédia em todo o planeta.

 

Não, aquilo foi um show de horrores.

 

Na verdade, mais parecia conversa de bêbado em prostíbulo.

 

Desculpe, talvez tenha sido ofensivo às senhoras que frequentam prostíbulos. 

 

Elas costumam ser mais recatadas e educadas.

 

Digamos que foi uma conversa de um Napoleão de hospício com seus colegas.

 

Que ainda não tomaram rivotril.

 

A degravação do vídeo mostra 37 palavrões, 27 deles proferidos por sua excelência, o senhor presidente da República.

 

É inacreditável, mas é essa gente que fala palavrões o tempo todo, faz ameaças e quer encher de armas a população é a mesma que fala em Deus, família e bons costumes?

 

Alguém pode imaginar Jesus Cristo desbocado, falando palavrões e andando armado até os dentes?

 

Faz sentido isso?

 

Que maluquice é essa?

 

O mais doido de tudo isso é constatar que 30% dos brasileiros, muitos deles pais de família, gente boa, consideraram esse governo bom ou ótimo.

 

Depois de tudo que se viu até agora, de toda essa loucura, esses pais de família não terão o direito de reclamar se um dia seus filhos saírem por aí, exibindo armas de fogo, falando palavrões e ofendendo minorias - que tal xingar pretos, gays e pobres?

 

Estarão apenas seguindo o exemplo que vem de cima e que os papais aplaudiram.

 

Sobre como combater a pandemia, nenhuma palavra do senhor presidente e de seus ilustres ministros.

 

Eles estão preocupados com algo mais importante, chamado Poder.

 

Maldita Lei de Murphy.

 

Tinha que vingar logo no Brasil.

 

 


Leia também