Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Colunistas/Blog do Carpentieri | 06/06/2020

O Dr Morte e a cruzada da insensatez

Diretor de Redação do Jornal da Orla

Imagem: Reprodução/Facebook Jair Bolsonaro

Bolsonaro segue desafiando a ciência e desrespeitando a lei.

Os principais veículos de comunicação do país noticiaram que o presidente Jair Bolsonaro foi neste sábado (6) fazer uma visita a uma unidade do Exército em Formosa (GO).

 

Para variar, não usava máscara, contrariando uma lei estadual e recomendações da Organização Mundial da Saúde, de médicos e de cientistas.

 

Também em Goiás ele inaugurou, durante a semana, uma hospital para receber pacientes infectados pelo novo coronavírus.

 

O hospital foi inaugurado com 90 dias de atraso. 

 

Na solenidade, o excelentíssimo senhor presidente da República não disse uma só palavra sobre a pandemia, nem sobre os mais de 35 mil brasileiros mortos pela doença.

 

No hospital, Bolsonaro falou em armar a população.

 

Acredite, se quiser, caro leitor.

 

Bolsonaro é chamado de "mito" pelos seus apoiadores.

 

A eles peço perdão por discordar do adjetivo conferido ao senhor presidente.

 

Pelo que vem demonstrando no exercício da presidência, acho que "Doutor Morte" seria mais apropriado, dadas as circunstâncias.

 

Como líder da Nação, Bolsonaro deveria dar bons exemplos.

 

No caso de uma pandemia que tem provocado a morte de milhares de pessoas em todo o planeta, o mínimo que poderia fazer seria usar máscara e recomendar que os cidadãos tomassem os cuidados recomendados pelos médicos e cientistas.

 

O presidente insiste em negar a ciência.

 

Com sua imensa capacidade de não pensar nos atos insanos que pratica diariamente, Bolsonaro está provocando a morte de muitos brasileiros que acreditam cegamente no que o "mito" diz e faz.

 

O resultado é cruel.

 

 Infame!

 

O vírus está matando milhares de brasileiros - como matou no resto do mundo -, mas muitas mortes poderiam ser evitadas, no Brasil, se o presidente tivesse um mínimo de bom senso e de respeito por seus compatriotas.

 

O nome disso é genocídio, mesmo que o senhor presidente, com sua incapacidade absoluta de enxergar a situação, não tenha intenção de matar.

 

O fato é que muitos brasileiros já morreram e outros vão morrer porque acham que se o "mito" não usa máscara e sai por aí, andando normalmente, eles também podem fazer o mesmo.

 

No momento em que o Brasil passa a ser o epicentro mundial da Covid-19, o "Doutor Morte", segue firme e forte em sua jornada insana.

 

A caminho das trevas.


Leia também