Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Notícias/Educação | 12/08/2020

Santos avalia consulta sobre aulas presenciais

Foto: Rogério Bomfim

Retomada só com aval de órgãos competentes.

Cerca de 80% das 8.186 famílias que responderam à consulta desenvolvida pela Secretaria de Educação (Seduc) sobre a retomada gradual das aulas nas escolas após a interrupção pela pandemia da covid-19 avaliam que as atividades presenciais só devem voltar em 2021. Os resultados serão utilizados para reforçar os estudos de planejamento, ações e estratégias que estão sendo feitos pelos grupos técnicos de trabalho, seguindo as orientações do Governo do Estado.


 
Os questionários ficaram disponíveis para acesso no Santos Portal durante dez dias (1º a 10 de agosto). Foram elaborados três formulários de questões. Um destinado aos estudantes maiores de idade da Educação de Jovens e Adultos, outro aos pais e responsáveis com filhos na educação básica obrigatória e, por fim, às famílias de alunos dos berçários e maternais. 


 
O estudo apontou ainda que mais de 70% dos que responderam ao questionário da Educação Básica Obrigatória e EJA se sentem mais seguros de voltar após a distribuição da vacina.

 

“Estes dados são muito importantes para as nossas discussões, nas quais estão sendo envolvidos os demais membros da comunidade escolar, outras secretarias e setores. Este é o momento de unir forças. A pandemia do novo coronavírus nos pegou de surpresa, mudando nossos planos, mas para o possível retorno não seremos surpreendidos. Todos os aspectos estão sendo analisados”, destacou a secretária de educação, Cristina Barletta.


 
Ela ressaltou que a volta presencial e gradual das atividades só será realizada com o aval da Secretaria de Saúde e outros órgãos competentes, de acordo com as medidas sanitárias indicadas pelo Plano São Paulo, do Governo do Estado.

 

SUBVENCIONADAS
Para as famílias de alunos atendidos nas entidades subvencionadas de educação infantil, a consulta segue até esta quarta (12). Até o momento, 78% preferem retornar apenas em 2021.

 

GRUPOS ESTUDAM ASPECTOS DO RETORNO
Foram criados dois grupos: a Comissão Escolar (Portaria 39/2020 – Seduc), formada para gerenciar as ações e estratégias realizadas nas unidades durante a pandemia, com representantes das equipes gestoras das escolas, supervisores, professores e técnicos da Seduc, e o Comitê Intersetorial (Portaria 87/2020 – GPM), composto por membros das secretarias de Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Gestão, Conselho Municipal de Educação e Escolas Particulares.

 

Estão sendo estudados vários quesitos como a porcentagem de alunos que serão atendidos diariamente, estratégias para entrada e saída dos estudantes e refeições, horários das aulas, sinalização necessária nos espaços, entre outras medidas que garantam a segurança de todos. Haverá medição de temperatura, tapete sanitário, distribuição de máscaras de tecido para os alunos e equipes das escolas (funcionários e professores), mural de informações e outras medidas.

 


ENSINO REMOTO

Enquanto as discussões e estudos são realizados, o ensino remoto continua a ser desenvolvido em todas as escolas municipais. “Existe uma preocupação muito grande dos profissionais para que nenhum aluno seja deixado de lado, com a utilização de ferramentas tecnológicas variadas, entrega de material impresso e utilização de canais diversificados de comunicação. As equipes gestoras e professores estão muito comprometidos”, afirmou a chefe do departamento pedagógico, Maria Helena Marques.


 
Segundo ela, são feitas pesquisas periódicas para que sejam identificados acertos e pontos a serem aprimorados dentro do ensino remoto. Além disso, “estamos em conversa com outros setores da Prefeitura para verificar a possibilidade de melhorar o acesso à internet em algumas regiões”.


Leia também