Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Notícias/Local | 14/08/2020

Bonde e Museu Pelé retornam com normas de prevenção à covid-19

Foto: Isabela Carrari

Os dois funcionarão, excepcionalmente, de quinta a domingo.

A Linha Turística do Bonde e o Museu Pelé (Largo Marquês de Monte Alegre, 1, Valongo) voltaram a receber visitantes, na quinta-feira (13), ambos respeitando as normas de saúde vigentes contra o novo coronavírus.

 

Os dois funcionarão, excepcionalmente, de quinta a domingo – antes da pandemia, era de terça a domingo.

 

A Casa do Rei abre as portas das 10h às 16h, com a bilheteria fechando uma hora mais cedo. Haverá aferição de temperatura à entrada (não será permitido acesso aos visitantes com temperatura superior a 37,5º), sendo obrigatórios o uso de máscara e o respeito ao distanciamento mínimo de 1,5 metro por parte dos visitantes.

 

O ingresso custa R$ 10,00, com desconto de 50% para estudantes, pessoas com deficiência e acompanhantes, professores da rede pública de ensino e maiores de 60 anos; grátis para crianças de até 10 anos e estudantes da rede pública; aos domingos, a entrada custa R$ 5,00 para todos os visitantes.

 

BONDE
Já o bonde funcionará das 12h às 16h (última saída), com intervalo de 1h, e embarque na Estação do Valongo (Largo Marquês de Monte Alegre, 2).

 

Haverá sinalização de solo para acesso, de forma a manter o distanciamento social, e tanto o embarque como o desembarque terão seu fluxo reorganizado para evitar aglomeração. É obrigatório o uso de máscara e os passageiros passarão também por triagem térmica e terão as mãos higienizadas com álcool em gel ao ingressar no bonde, que circulará com, no máximo, 25 pessoas por viagem. Eles serão acomodados nos assentos indicados pelo guia de turismo e não poderão mudar de lugar durante o passeio, nem circular pelo veículo.

 

Além da máscara, motorneiro e o condutor usam também proteção facial (face shield) e obedecerão ao distanciamento social também no caso de solicitação para fotos. No intervalo de cada viagem, a equipe de limpeza promove a higienização dos bancos e balaústres, utilizando lenços descartáveis e álcool 70º.

 

Os bondes Café e Arte não circularão no momento, tendo em vista a impossibilidade de abrir as janelas para garantir a necessária ventilação. “A segurança dos passageiros e da equipe é nossa principal preocupação”, frisou o engenheiro Marcos Rogério Nascimento, gerente de manutenção e serviços da CET Santos.

 

Na próxima semana, adiantou, serão entregues à companhia tapetes sanitizantes (molhado e seco) para utilização na Linha Turística do Bonde, cuja bilhetagem passará a ser eletrônica, de forma a reduzir a manipulação de papel.

 

O protocolo a ser obedecido na Linha Turística do Bonde foi elaborado em parceria com a equipe de Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde. A bilheteria do bonde funciona no Museu Pelé, localizado em frente à Estação do Valongo. A passagem custa R$ 7,00, com meia tarifa para maiores de 60 anos, professores e estudantes, e isenção para crianças de até cinco anos no colo e guias de turismo em monitoria de grupo.

 

PASSEIO
A vontade de passear e de matar as saudades de Santos, cidade onde viveu praticamente a vida inteira, era tão grande que Ida dos Santos Rosa, 86 anos, moradora em Itanhaém, insistiu com o filho Alexandre e a nora Silvana para monitorar o funcionamento dos equipamentos da Cidade. “Ontem (quarta), ligamos para a Secretaria de Turismo e soubemos que o bonde circularia hoje. Então, viemos passar o dia em Santos”, disse Alexandre, comentando que a mãe queria muito voltar à Cidade.

 

“Ela cantava na Rádio Clube e tem muitas saudades daqui”, comentou, surpreso ao saber da guia de turismo Damielle Fontes, que fez a monitoria do passeio, serem os primeiros passageiros do bonde no retorno pós-pandemia.

 

CAFÉ
O Museu do Café já implementou todas as medidas necessárias e, nos próximos dias, anuncia a data de reabertura.


Leia também