Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Colunistas/Digital Jazz | 27/08/2020

A Mad Donato - 86 Joviais anos de vida!

Cássio Laranja é produtor musical e coordenador da rádio online Digital Jazz/Jornal da Orla

O genial pianista, compositor e arranjador João Donato fez aniversário dia 17/8.

O genial pianista, compositor e arranjador João Donato, completou no último dia 17/08 os seus joviais 86 anos de vida.


Lançou em 2018 uma caixa preciosa com 4 CD’s pelo selo Discobertas, com o título especial “A Mad Donato”, que é uma alusão ao disco “A Bad Donato” lançado em 1970, que também considero uma preciosidade. 


O artista tinha um hiato de discos de estúdio na carreira entre os anos de 1975 e 1996. 

 


Naquele período, Donato gravou 3 discos que nunca foram lançados e que agora pudemos ter acesso: Gozando a Existência (1978), Naquela Base (1988) e Janela da Urca (1989). O quarto disco é um álbum especial repleto de raridades dos anos 70. 


O projeto deste importante lançamento discográfico nasceu absolutamente por acaso e meio sem querer.  
No ano de 2014, com a autorização de João Donato, o produtor Marcelo Fróes teve acesso a um armário na sua casa, que continha surpreendentes 800 fitas cassete, todas organizadas, com datas de gravação e as fichas técnicas dos músicos que participaram das gravações. 


Desta primeira remessa, considero como o mais importante o disco “Gozando a Existência”, álbum experimental gravado em 1978 e que teve a ajuda fundamental de Roberto Menescal, que cedeu gratuitamente na época, o estúdio da sua gravadora. 


Deste material, sobraram 9 faixas que tivemos acesso agora, com destaque para as importantes participações de Djavan (bem no início da sua carreira), Paulo Jobim, Alaíde Costa e José Amin. 


Já o álbum “Naquela Base”, do ano de 1988 foi encomendado por um produtor japonês e é um disco totalmente instrumental, que contou com as participações principais de Luiz Alves no contrabaixo, Robertinho Silva na bateria e do saudoso Márcio Montarroyos no trompete, entre outros músicos. 


O disco “Janela da Urca” do ano de 1989, é um disco 100% solo. João Donato gravou o disco no estúdio particular do cantor Ritchie e fez diversas experiências de sonoridades com sintetizadores e equipamentos modernos, tocando todos os instrumentos.  


O último disco, “Raridades Anos 70” traz os clássicos “Não Tem Nada Não”, “Bananeira” e “Fim de Sonho”, que contou com a participação especial e delicada da cantora Nara Leão, sua grande e querida amiga de vida.   

 


É esperar para conferir mais lançamentos raros que registraram toda a genialidade do pianista João Donato. 
E como aprendemos com ele, só nos resta no momento pedir “água”! Viva João Donato! Simplesmente genial!

 


 


Leia também