Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Colunistas/Saúde e Beleza | 19/09/2020

O uso de repelentes na infância

Júlia Mendes é médica dermatologista e pediatra. CRM: 101090-SP / RQE: 32157/ RQE: 27484

Veja as recomendações para o uso em crianças.

*DEFINIÇÕES:

 

Repelente é definido como uma substância química ou orgânica que transforma a atmosfera nociva para os insetos nos 4 cm ao redor da pele humana, evitando a sua picada.

 

Inseticida é uma substância química ou orgânica, derivada de plantas, capaz de matar insetos, geralmente agindo como neurotoxina. 

 

  • Alguns repelentes de insetos são também inseticidas, principalmente a permetrina e outros piretroides sintéticos. 

 

PULSEIRAS EMBEBIDAS EM REPELENTES (com DEET, por exemplo) não são indicadas, pois a repelência se dá por evaporação do princípio ativo sobre a pele e, comprovadamente, só protege até 4 cm da área aplicada. 

 

Curiosidade:

 

O primeiro uso registrado de repelentes corresponde a Heródoto (484 antes de Cristo) que, ao descrever os pescadores egípcios, menciona o uso de óleo de “castor” com mau odor característico e sua ação repelente. 

 

Cuidados:

 

– Não aplicar na pele com lesões ou ferimento;

– Não aplicar nos olhos e na boca;


– Crianças não devem manipular repelentes;

– Aplicar o protetor solar antes do repelente, aguardar que ele seque para aplicar o repelente. 

 

ALERTA!

 

– GESTANTES devem sempre usar os repelentes com icaridina e reaplica-los a cada 10 horas se expostos aos mosquitos, para proteção contra dengue, zika e chikungunya.

 

PODE USAR QUANTAS VEZES AO DIA?

 

Bebês até 2 meses devem utilizar apenas barreiras físicas, como roupas e carrinhos com mosquiteiros com elásticos. 

 

Lactentes acima de 6 meses está restrito ao uso de repelentes tópicos a uma aplicação ao dia. 

 

Entre 1 e 12 anos podem ser utilizadas 2 aplicações ao dia.

 

Após os 12 anos de idade, podem ser realizadas 2X a ao dia.



Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete a linha editorial e ideológica do Jornal da Orla. O jornal não se responsabiliza pelas colunas publicadas neste espaço.


Leia também

Colunistas | 24/10/2020
Colunistas | 17/10/2020
Colunistas | 10/10/2020