Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Cultura/Teatro | 19/10/2020

Festival de Teatro de Cubatão começa nesta terça-feira (20)

On line, evento reúne espetáculos de toda a região.

O Festival de Teatro de Cubatão (Festac) anuncia a programação completa de sua 17ª edição que, adaptada às transformações impostas pela pandemia da covid-19, será realizada em formato digital por meio da plataforma https://festac.com.br/. O evento não-competitivo, criado e retomado pelo movimento teatral local, tem programação gratuita e acontece entre os dias 20 e 28 de outubro,  reunindo apresentações, intervenções artísticas, atividades formativas e performances. 
 

A abertura da mostra contará com um bicicletaço pelas ruas da cidade, promovendo a arte da performance em tempos pandêmicos. O ato seguirá todas as orientações de segurança indicadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), como medição da temperatura de todos os participantes e distribuição de álcool em gel. A ação será no dia 20/10 às 15h, tendo com ponto de partida o Galpão Cultural do Parque Anilinas. As inscrições para participar estão abertas no endereço: encurtador.com.br/knxy2.

 

Os espetáculos regionais foram selecionados pela banca curadora do festival, composta por Elis Rebouças e Junior Brassalotti. Integram a programação: Cinderela Brasileira (Grupo Casa3 - Guarujá); William... e nós... (Coletivo MakeShake - Baixada Santista); Blitz - O império que nunca dorme (Trupe Olho da Rua – Santos); Guaiá de todos nós (Cia Burucutu – Itanhaém); Cia PlastikOnírica - Feira Lambeira (Santos/SP) e Onde está o guará? (Coletivo 302 – Cubatão).

 

Na Mostra Formativa, o destaque é para a participação do pesquisador e crítico teatral Alexandre Mate, que irá mediar a roda de conversa 'Processos de criação: atuação teatral na cidade', que contará ainda com a participação da atriz Vanéssia Gomes (Rede Brasileira de Teatro de Rua - Fortaleza/CE). Outro destaque é a mesa 'LGBTQIA+ na cena', que unirá a poetisa, escritora, atriz e rapper paraibana Bixarte e o ator santista Junior Brassalotti.

 

"O festival tem como tema o contexto pandêmico, abordando as 'Conexões do Quarto Mundo', propondo pesquisas e reflexões sobre Cubatão, uma cidade de quarto-mundo, durante o período de isolamento social. Nessa adaptação, o festival passa a apontar para a vida marginalizada, tecnologias periféricas e precariedade do município", destaca Matheus Lípari, um dos idealizadores do Festival.


 
O Festival usará como ferramenta principal de comunicação o site, que concentrará diversas informações sobre o histórico do festival, grupo participantes, a programação completa e todas as ações online. Além disso, a equipe produzirá conteúdos para redes sociais ao longo dos dias de programação, como forma de aproximar o público e facilitar o acesso através de suas redes sociais.


Leia também