Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Cotidiano/Saúde | 21/11/2020

Biomedicina de olho no futuro

MARCO SANTANA - DA REDAÇÃO
Foto: Divulgação

Especialista afirma que tecnologia permitirá desenvolvimento de equipamentos e técnicas mais eficientes

Sempre que se fala em saúde os primeiros profissionais que vêm à cabeça são os médicos e enfermeiros. No entanto, há outra carreira que é tão importante quanto estas, que são essenciais: o biomédico. Por atuar mais na retaguarda, acaba não tendo a relevância destacada, mas sua atuação é fundamental no diagnóstico de problemas. 


20 de novembro é o Dia do Biomédico, profissional que se dedica a investigar doenças e pesquisar novos medicamentos e vacinas. Nesta entrevista, o biomédico Carlos Eduardo Pires de Campos, diretor-presidente do laboratório de análises clínicas Cellula Mater, desmistifica ideias equivocadas, destaca a importância de realizar exames preventivos e analisa os avanços tecnológicos no segmento. 
 

Quais exames rotineiros precisam ser feitos e com qual frequência?
Carlos Eduardo Pires de Campos -
Embora seja de conhecimento público fazerem parte da lista de check-ups a coleta de sangue para análise dos níveis para prevenção da diabetes, colesterol, dentre outros importantíssimos, que revelam o estado de saúde geral da pessoa, a rotina preventiva deve ser sempre prescrita pelo médico, pois os exames dependerão da faixa etária, do gênero e da anamnese. Nosso laboratório colabora com essa rotina ao elaborar um rol de check-ups, para corroborar com esta diversidade, por exemplo, os destinados a pediatria, aqueles específicos para mulheres ou homens, esportistas, pós-bariátricos, sexuais, hepáticos, renais e cardíacos.

 

Outro aspecto muitas vezes negligenciado pelas pessoas é o das vacinas. Qual a importância de manter a carteira de vacinação atualizada?
Campos-
Cada região tem o seu calendário de vacinação e o assunto, ainda nos dias de hoje, é tão polêmico, face à crença pessoal ou religiosa de cada um, tanto que o poder público ainda é obrigado a realizar campanhas maciças para adesão da população. A vacina é um principal elemento para erradicar doenças limitativas, tais como a vacina contra poliomielite, e a evolução de uma vacina contra a rubéola, principalmente para os meninos.


Quais as principais vacinas que precisam ser tomadas?
Campos-
Pelo último calendário nacional de vacinação publicado pelo Ministério da Saúde em 2020, as principais são, BCG(dose única) e Hepatite B, ao nascer; Pentavalente 1a dose (Tetravalente + Hepatite B 2 a dose), Poliomelite 1 a dose (VIP), Pneumocócica conjugada 1a dose , Rotavírus 1a dose, aos 2 meses; Meningocócica C conjugada 1a dose, aos 3 meses; Pentavalente 2a dose (Tetravalente + Hepatite B 2 a dose), Poliomelite 2 a dose (VIP), Pneumocócica conjugada 2a dose , Rotavírus 2a dose, aos 4 meses; Meningocócica C conjugada 2a dose, aos 5 meses; Pentavalente 3a dose (Tetravalente + Hepatite B 3 a dose), Poliomelite 3 a dose (VIP) e Influenza ( 1 ou 2 doses anuais; de 6 meses a menores de 6 anos), aos 6 meses; Pneumocócica conjugada reforço, Meningocócica C conjugada reforço e Tríplice viral 1a dose, aos 12 meses; DTP (incluída na pentavalente)1º reforço, Poliomelite 1º reforço, Hepatite A e Tetra viral (Tríplice viral 2a dose + Varicela), aos 15 meses; HPV em duas doses, com 6 meses de intervalo em meninas de 9 a 14 anos e meninos entre 11 e14 anos. A recomendação para febre amarela passou a ser para todo o Brasil, de acordo com as indicações da faixa etária e situação vacinal. A vacina contra a dengue é recomendada somente para indivíduos entre 9 e 45 anos residentes em áreas endêmicas, que já foram previamente expostos ao vírus da dengue de qualquer sorotipo. Ela é contraindicada para indivíduos soronegativos, gestantes e alérgicos aos princípios ativo da vacina.

 

Quais os principais avanços na área da biomedicina?
Campos-
Sem dúvida, o avanço tecnológico de hoje é o que vem favorecendo a humanidade. A tecnologia será fundamental para identificar pequenas nuances das doenças através de exames laboratoriais, por meio de equipamentos cada vez mais modernos e eficientes. Além disso, essa sofisticação tecnológica melhora também a produtividade e a eficiência, de forma a obter mais e melhores resultados, em menor tempo, se comparado a equipamentos tradicionais utilizados anteriormente. Além disso, com o advento da telemedicina, é possível que alguns exames sejam realizados em uma localidade e enviados para especialistas, que farão o laudo diagnóstico e poderão reenviar os resultados de forma eficaz.

 

Do ponto de vista do biomédico, quais ensinamentos que essa pandemia deixa?
Campos-
A agilidade de entrega dos resultados e a busca por exames que tragam alta sensibilidade e especificidade provaram que a atuação na área continua exigindo muita dedicação à pesquisa, como, no caso, o conhecimento sobre o teste de antígeno eficaz na detecção do Covid-19.
 


Leia também