Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Colunistas/Digital Jazz | 14/11/2020

A voz inesquecível de Mr. Al Jarreau

Cássio Laranja é produtor musical e coordenador da rádio online Digital Jazz/Jornal da Orla

Divulgação

O Jazz perdeu no dia 12 de fevereiro de 2017, um de seus maiores cantores e improvisadores de todos os tempos. Seu nome: Al Jarreau.


 
Considerado como um dos melhores cantores de Jazz de todos os tempos, Jarreau em mais de 50 anos de carreira, vendeu milhões de discos, faturou 7 prêmios Grammy e também se identificava muito com o Pop e o R&B.


 
Gostava muito do Brasil e já tinha se apresentado por aqui em diversas vezes, sempre com muito sucesso.


 
Em 1985, se apresentou na primeira edição do Rock In Rio para uma plateia de mais de 200 mil pessoas. E repetiu o mesmo festival, 30 anos depois em 2015, desta vez ao lado do genial pianista e cantor Marcos Valle.


 
Tive a sorte de assistir algumas apresentações dele ao vivo e duas dela se destacaram. A primeira, no Brasil, no Free Jazz Festival em São Paulo, onde ele se apresentou ao lado de uma super banda, liderada pelo também saudoso pianista e tecladista Joe Sample. Show absolutamente impecável.


 
A segunda, no México, no Riviera Maya Jazz Festival em Playa del Carmen, numa apresentação pé na areia inesquecível também. O público de mais de 15.000 pessoas, vibrou intensamente com a sua apresentação. Muito carisma e talento extremo. Além de uma simpatia ímpar.


 
Para mim foi um dos cantores mais hábeis na técnica de improvisação que já assisti pessoalmente, sempre surpreendendo com solos inimagináveis.


 
Começou a cantar muito cedo, aos 4 anos de idade ao lado dos irmãos, talvez por influência familiar, seu pai era pastor e sua mãe pianista.


 
Curiosamente antes da música, se formou em Psicologia e seu trabalho como Conselheiro de Recuperação sempre foi muito respeitado, pois sempre teve a preocupação de curar e consolar os que sofriam.


 
A carreira musical veio somente num segundo momento, mais precisamente na década de 60, quando já tinha 30 anos de idade, mostrando sua maturidade.


 
Da sua incrível discografia, destaco os álbuns: “We Got By”, “Glow”, “This Time”, “Breakin' Away”, “Jarreau”, “Al Jarreau In London”, “Tenderness”, “George Benson & Al Jarreau – Givin' It Up” e “My Old Friend – Celebrating George Duke”, seu último disco lançado.


 
Sua obra musical vai ficar para sempre, querido Mr. Al Jarreau!                                   


 


Leia também