Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Colunistas/Blog do Carpentieri | 07/04/2021

Hoje é dia de Kassio Nunes passar vergonha

Diretor de Redação do Jornal da Orla

Marcos Oliveira/Agência Senado

STF deve derrubar decisão de liberar cultos em plena pandemia.

Está certo que o ministro Kassio Nunes Marques, indicado para o STF pelo presidente Jair Bolsonaro, não deve estar muito preocupado com sua imagem perante a sociedade brasileira, mas nesta quarta-feira (7) ele vai passar vergonha na Corte.


Kassio autorizou a abertura de igrejas e templos no auge da pandemia, contrariando jurisprudência da Corte, que havia decidido que prefeitos e governadores tinham autonomia para definir quem abre e quem fecha durante a pandemia.


A fé é muito importante na vida das pessoas, mais ainda em tempos de crise.


Mas, como disse o ministro Marco Aurélio, é possível rezar em casa...


O problema é que alguns “empresários da fé” preferem templos abertos para “passar a sacolinha”.


Numa pandemia, é também um jeito prático de garantir aos fiéis que encontrem o Criador mais cedo.


Marco Aurélio chamou Kassio de “novato” em tom de deboche.


Outros ministros ficaram irritados com a decisão de Kassio.


Estudos mostram que com a pandemia descontrolada, liberar cultos presenciais é uma forma de proliferar o vírus.


Contágios aumentam e mais pessoas ficam infectadas.


Em resumo, pode morrer mais gente ainda por conta de uma decisão desastrada de um juiz que desrespeitou uma decisão do próprio STF.


Enfim, coisas de Brasil.


O problema é que Kassio não parece estar preocupado se vai passar vergonha ou não.


Deve levar uma derrota de goleada, pior a que o Brasil levou da Alemanha. 


Corre o risco de ser 10 a 1.


Como diz o seu padrinho, o presidente Bolsonaro: “E daí?”


Pois é.


Daí, nada.


Vergonha dá e passa, ministro Kassio.


Leia também