Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Colunistas/Clara Monforte | 24/04/2021

Olhos nos Olhos com Yara Santana

Clara Monforte é advogada e colunista social, autora dos livros "Claríssima" e "Almanaque social"

Médica cardiologista se destaca no atendimento multidisciplinar especializado em vacinação.

YARA SANTANA é médica cardiologista que com seu marido e mais um casal de amigos, pediatras, dirigem a Clínica Previnna que se destaca no atendimento multidisciplinar especializado em vacinação, objetivando a prevenção de doenças. Ela ama ser médica e, com muita clareza, nos conta sobre a importância da vacinação, inclusive da vacina contra a COVID. 

 

Você é cardiologista. Como escolheu se dedicar à vacinação? 
 
Fui com minha sócia Carol Masutti fazer um Congresso no Rio de Janeiro, sobre longevidade e vacinação, sobre a importância de envelhecer com proteção de algumas doenças. A vacinação mudou o curso mundial das doenças, sequelas e paralisias. A partir daí, foi criada a Clínica.

 

Na Previnna tem outros parceiros/médicos e colaboradores? 
 
Sim, temos parceiros/médicos na prevenção de doenças, neuro-pediatra e enfermagem, acupunturista, nutricionista, psicoterapeuta, endocrinologista pediátrica e assistente administrativa.  


 
A aplicação de várias vacinas juntas faz mal? Pode sobrecarregar o sistema imunológico?  
 
Temos um Calendário Vacinal estudado durante décadas desde o nascimento, de zero a cem anos. Mas, temos restrições porque crianças e idosos não podem tomar certas vacinas. Além do Calendário, tem outros fatores, como a Exposição de pessoas que trabalham muito expostas, como os profissionais da saúde. Um exemplo é a vacina contra a pneumonia. Os bebês e os idosos são os que têm mais pneumonia. Pelo calendário é obrigatória a vacina para os bebês, mas, no caso de adolescentes asmáticos, cujos pais sejam muito expostos ou adultos que trabalhem nas áreas de risco, também podem tomar, na faixa de adultos.


 
De um modo geral, as vacinas dão reação?  
 
Sim e não. Sim, porque os bebês ficam amoadinhos, não querem comer, têm náusea, vermelhidão no braço, mas, passa em 24, 48 horas. Os adultos podem ter essa mesma reação. Agora, tomar a vacina da gripe, por exemplo, não acarretará ter gripe. É impossível, porque se trata de vírus morto. 


 
A vacina contra a COVID também tem vírus morto?  

A Coronavac é exatamente dessa maneira, o vírus é morto, não tem como causar a doença.  


 
Yara, nunca soubemos a origem das vacinas, ou seja, de que laboratório eram. A da COVID noticiam o nome de todos. Por que?  
 

Tanto para os remédios quanto para a vacinas existem vários fabricantes e por isso existem qualidades diferentes. São como a receita de um bolo. Todas as fábricas copiam a fórmula e um sai diferente do outro, porque as marcas das substâncias utilizadas não são as mesmas. Assim, teoricamente, também são feitos os medicamentos similares e os genéricos.


 
E na rede pública?  
 
Na rede pública, as vacinas são multidoses, várias unidades num mesmo frasco e além disso, tem um conservante que pode acarretar mais reações. Na rede privada são individuais.


 
Há pessoas, até na área da saúde, o chamado “grupo anti-vacina”. Por que? 

Surgiram muitas fake news apoiando essa ideia. Mas, contrariando esse grupo, a primeira coisa que surge é a frase “O sucesso da vacina causou esses grupos anti-vacinas”. Por exemplo, falando da “polio”, a doença existe, mas não ataca, porque as crianças foram vacinadas e o sistema imunológico está protegido.


 
Qual o grupo que não deve tomar vacina?  

 Nos pacientes com imunossupressão muito grave, as vacinas devem ser postergadas. Algumas, com vírus vivos atenuados, também não podem ser aplicadas. Por isso, a melhor forma é que, antes das pessoas serem vacinadas, busquem uma prescrição médica. 

 

Você tem algum sonho, falando profissionalmente?

Sim, quero cuidar na Previnna da parte clínica aliada à emocional, o todo compõe um conjunto.


LITORAL sempre LITORAL!

É top passar o final de semana em Juquehy, rever amigos e sair um tempinho das más notícias.

Confira a galeria de fotos.


AMOR... SEMPRE O AMOR

Como é bom nos sentirmos amados. Às vezes, pequenos e inesperados momentos valem mais do que horas de prazer. A cumplicidade do olhar revela palavras que não precisam ser ditas. A lembrança de fatos que estavam escondidinhos no coração, quase esquecidos, alimentam o “ego” e geram gratidão ao Universo.


O amor é o sentimento mais cantado na música e mais falado em prosa e em verso. Paradoxalmente, é o que mais se reveste de mistério. Podemos amar tantas coisas e pessoas, que podemos dizer que é um sentimento acima de todos os propósitos. É tão complexo que tem os seus próprios desígnios. O amor é fascinante. É pura energia. É uma perfeita magia. Ele nos aproxima de quem sentimos afeto, atração, afinidade e proteção.


Podermos compartilhar a vida com quem amamos é uma bênção; e, quando verdadeiro, não exige nenhum esforço...é espontâneo e natural.


O amor é um presente que recebemos da vida e ninguém pode tirá-lo de nós!
 


Galerias de imagens

13.04.2018

Olhos nos Olhos com Yara Santana

Leia também