Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Colunistas/Positividade | 23/04/2021

Meditação e atenção plena

Juliana Colella - Psicologia Positiva, não violência, espiritualidade e felicidade autêntica.

Meditação é uma capacidade inata desenvolvida através da prática. É sobre o desenvolvimento de uma auto consciência, assim como aprender como melhor se relacionar com os outros e com o mundo. Nos traz a atenção ao momento presente. Ensina a focar, se concentrar e escutar, a estar presente em cada experiência, diminuindo o fluxo de pensamentos, pacificando emoções e relaxando o corpo. Tem tudo a ver com aprender a priorizar e determinar o que é mais importante de experimentar a cada instante. E por esse, e outros motivos, ajuda demais na hora do planejamento e organização. Estudos de neurociência apontam resultados profundos no impacto que a meditação causa na qualidade da saúde física e mental. E é essencial para otimizar o equilíbrio emocional e capacidade cerebral, tomada de decisões, aumento da memória, e para situar-se no próprio corpo. Quando constantemente estressado, nosso cérebro rapidamente se degenera, aumentando o risco de doenças neurológicas, e perde suas funções de tomada de decisões sábias. Não pertencente à nenhuma religião específica, tem crescido enquanto prática de auto conhecimento e desenvolvimento pessoal. A meditação amplia a nossa percepção sensorial, nos faz mais receptivo ao que acontece a nossa volta, aumentando a capacidade de ação. Há o aumento da disposição, autenticidade, concentração, gentileza, confiança, paciência e respeito aos demais. Meditação não é terapia, mas é extremamente terapêutico. Ou seja, essa prática tem inúmeros benefícios, mas nos exige certo esforço, e intencionalidade. Faça as práticas com consistência e regularidade. Sua habilidade cresce a cada vez que pratica. Defina horários, tente diferentes momentos do dia, para observar em qual estará mais propenso a concentração. Seja paciente. Relaxe e não se exija tanto. Você estará se descobrindo. Observe-se depois das práticas para perceber os impactos e resultados. Sempre existirão coisas que simplesmente teremos que lidar, a vida é assim mesmo. Alegrias, tristezas, raiva, amorosidade, tudo é impermanente. Não temos controle do que chega a nós, mas temos controle da nossa forma de lidar com as situações. Na presença, você começa a ser capaz de escolher, ao invés de reagir a cada emoção. Aprenda o que engatilha as suas dores, e fique menos preocupado com o rumo que pensa que as experiências deveriam ter tomado. A aceitar as coisas como elas são. Aceite a você mesmo como é. Respira e traga a sua consciência ao que acontece no seu interior. Observar sua respiração, te aponta o que está sentindo. A respiração reflete o mundo interior. E a respiração sempre acontece no agora! Pare! Respire. Sinta o ar entrando em seus pulmões, preenchendo todo seu abdômen e saindo, lentamente. Antes de reagir, respira, sinta os movimentos do seu corpo e deixe a descarga liberada pelo corpo passar, até seguir com uma resposta mais calma.


Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete a linha editorial e ideológica do Jornal da Orla. O jornal não se responsabiliza pelas colunas publicadas neste espaço.


Leia também

Colunistas | 16/06/2021
Colunistas | 31/05/2021
Colunistas | 20/05/2021