Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Notícias/Porto | 26/04/2021

Em um ano, terminal movimenta mais de 2,3 milhões de toneladas de celulose no Porto de Santos

Divulgação

Complexo é operado pela DP World e recebeu 125 navios de diferentes países.

No mês em que completa um ano do início de suas operações, o Complexo de Celulose da Suzano, referência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, comemora a marca de 2.382.010 toneladas de celulose embarcadas no Porto de Santos (SP). Considerado um dos mais modernos do País, o terminal é operado pela DP World e já recebeu 125 navios de diferentes países, o que corresponde a uma média mensal de 10 navios em operação no local, e atendeu a 538 composições de trens neste período.

 

“Chegamos a um ano de operação com muitos motivos para celebrar. Estamos falando de 6.526 toneladas de celulose movimentadas a cada 24 horas, em média, embarcadas para outros países de forma eficiente, segura e sustentável. Os bons números que conquistamos nesse período consolidam a relevância das operações de celulose e da Suzano no Porto de Santos, e confirmam nosso salto em inovabilidade, uma vez que 100% das cargas de celulose são recebidas por transporte ferroviário”, destaca Patrícia Lascosque – Superintendente de Portos.

 

Somente em março, foram embarcadas 251.642 toneladas de celulose com destino ao mercado externo, sendo esse o melhor mês registrado desde o início das operações do complexo no Porto de Santos (SP). É da Suzano também o recorde de maior embarque já realizado em um único navio. Em março de 2021, o navio Siskin Arrow recebeu uma carga de 68.800 toneladas de celulose com destino a Ásia. O embarque quebrou o recorde registrado em janeiro deste ano, quando o navio de bandeira norueguesa Macaw Arrow recebeu 65.900 toneladas de celulose com destino a cidade portuária de Tianjin, no Nordeste da China. 

 

O complexo
Localizado na margem esquerda do Porto de Santos, o complexo é resultado de uma parceria entre a Suzano e a DP World, e contou com um investimento de R$ 700 milhões realizado pela Suzano para melhorias e ampliações no local. Hoje, o espaço conta com um armazém de 35 mil metros quadrados e capacidade estática de mais de 170 mil toneladas do produto. 

 

Também integram as instalações um novo viaduto, destinado à interligação rodoviária entre as áreas do armazém e de cais do terminal, a expansão do berço de navios para 1.100 metros, uma ponte de acesso, três Dolfins de amarrações e um ramal ferroviário. A ampliação possibilita ao terminal operar simultaneamente até dois navios dedicados às operações de celulose e à DP World receber até quatro navios ao mesmo tempo.

 

Outro diferencial é a automatização da operação com o emprego de pontes rolantes para movimentação de cargas, que podem ser operadas remotamente a partir de uma sala de controle em que os operadores realizam os movimentos com joystick, visualizando as condições operacionais por meio de imagens transmitidas em tempo real para o painel de controle o que proporciona mais dinamismo, eficiência e segurança das operações. 

 

Exportação
Matéria-prima para uma série de produtos essenciais na vida das pessoas, como embalagens, papel de higiene pessoal, entre outros itens, a celulose produzida pela Suzano é exportada para mais de 100 países. A companhia mantém escritórios comerciais na América do Norte, Europa e Ásia. 
 


Leia também