Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Cotidiano/Comportamento | 08/05/2021

Sua mãe é uma peça como Dona Hermínia?

MARCO SANTANA - DA REDAÇÃO
Divulgação

A personagem imortalizada pelo ator Paulo Gustavo é familiar nos lares de muita gente.

O ator Paulo Gustavo inspirou-se na própria mãe, Déa Lúcia, para criar Dona Hermínia, personagem que levou dezenas de milhões de pessoas às salas de cinema e teatro. Além do talento incomparável do artista que nos deixou tragicamente na terça-feira (4), o que seduziu esta multidão foi a familiaridade com a mãe de Marcelina e Juliano... Em maior ou menor intensidade, toda mãe é uma peça como Dona Hermínia.

 

Superprotetora
Apesar de os filhos já terem se tornado adultos, Dona Hermínia continua tratando-os como criança, preocupando-se exageradamente e até mesmo tentando decidir sobre os destinos da vida dos filhos. 

 

Mandona
Mãe gosta de exercer a sua autoridade. Afinal, é legitimada por ter gestado, amamentado e criado os filhos. Assim, quer que suas criam façam o que ela diz, mesmo que isso não signifique fazer o que ela faz... Por ser a “rainha do lar”, quer que todo o ambiente doméstico seja regido por suas regras, sem concessões.

 

Dramática
Muitas vezes (na maioria delas) superdimensiona os problemas, reclama da “ingratidão” dos filhos, faz chantagem emocional. 

 

Carinhosa
Ao mesmo tempo em que é dura quando acha necessário, a mãe se derrete como manteiga e não economiza afagos nos filhos. E o sentimento de raiva pode se transmutar para afeto numa fração de segundos.

 

Frescurenta
Apesar de buscar demonstrar ser uma mulher forte, há situações em que ela demonstra suas restrições e predileções. 

 

Sincerona
Não consegue esconder quando algo ou alguém lhe desagrada e fala com extrema franqueza. 

 

Língua afiada
Na defesa da prole, a mãe aponta sua bateria verbal para quem ousar ameaçá-los. A munição varia de acordo com o “nível Hermínia” de cada mãe: da ironia sutil aos palavrões, passando pelas críticas ácidas e o deboche. 

 

Teimosa
Como mãe sempre tem razão, ela defende suas posições até o último instante. Mesmo quando está errada. Afinal, a culpa não foi dela.

 

Sábia
A mãe sempre tem um conhecimento, na maioria das vezes sem embasamento científico, no bolso do avental. Seja na maneira como a filha deve se vestir para sair com o namorado, no curso que o filho deve fazer ou mesmo em indicar quais frutas soltam ou prendem o intestino —mais Dona Hermínia do que isso, impossível!

 

Preconceituosa
Certamente por querer sempre o melhor para os filhos, pode ter acessos de gordofobia ou insultar quem ela imagina que represente uma ameaça à prole: pode ser críticas ao peso do filho, o homossexaulismo (do filho ou de outra pessoa), a vizinha “macumbeira”, a mulher que se veste como uma “vaca”... Mãe é perfeita mas dá seus escorregões.


 

 


Leia também