Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Colunistas/Saúde e Beleza | 15/05/2021

Psoríase

Júlia Mendes é médica dermatologista e pediatra. CRM: 101090-SP / RQE: 32157/ RQE: 27484

Freepik

Psoríase  é uma doença sistêmica inflamatória crônica da pele

 

- Não contagiosa e autoimune

 

- Causada por fatores genéticos, somados a fatores ambientais como infecções, estresse, agressões à pele ou medicamentos.

 

- Essa combinação faz com que o sistema imunológico envie sinais falsos que aceleram a renovação desordenada das células. Ao invés de descamarem e se soltarem como células saudáveis, elas se acumulam formando lesões em placas (avermelhadas com escamas esbranquiçadas), em qualquer parte do corpo, embora sejam mais comuns em joelhos,cotovelos, couro cabelo, região lombar e unhas

 

- Essas lesões descamam, causam coceira e as vezes dor. 

 

- A Psoríase não é uma simples doença de pele, ela pode afetar as articulações (artrite psoriásica), causando dores, rigidez e inchaço nas articulações; também está relacionada a outras comorbidades, como diabetes, pressão alta, obesidade, colesterol alto, depressão e doenças cardiovasculares. 

 

- A Psoríase afeta profundamente a qualidade de vida das pessoas que às vezes têm de conviver com constrangimento e até isolamento social. 

 

OUTRAS DOENÇAS ASSOCIADAS À PSORÍASE:

 

Como uma doença crônica sistêmica, a psoríase pode estar associada a outras doenças ou condições. Conheça algumas das comorbidades:

 

 • Diabetes

 

• Pressão alta

 

• Colesterol alto

 

• Doenças cardiovasculares (infarto e derrame)

 

DIAGNÓSTICO:

 

Como não há um exame de sangue que comprove, o diagnóstico é feito por um médico dermatologista por meio do histórico do paciente e exame clínico em que vai observar os sinais e sintomas de cada paciente. 

 

Os SINAIS E SINTOMAS da psoríase são bem diferentes de pessoa para pessoa e variam de acordo com tipo e intensidade da doença, são eles:

  • Lesões avermelhadas com escamas esbranquiçadas ou prateadas
  • Placas e descamações no couro cabeludo, cotovelos e joelhos
  • Pele seca e rachada
  • Coceira, 
  • Dor e descamação
  • Unhas grossas, descoladas e com furinhos
  • Dor nas articulações, somente parte dos pacientes que apresentam

 

TIPOS DE PSORÍASE PSORÍASE:

 

PSORÍASE EM PLACAS OU VULGAR: é a forma mais frequente, representa 85-90% de todos os casos. O principal sinal é o aparecimento de placas avermelhadas na pele, cobertas com escamas esbranquiçadas ou prateadas, que podem doer e até sangrar. As lesões podem atingir qualquer área do corpo, embora sejam mais comuns em couro cabeludo, cotovelos e joelhos.

 

PSORÍASE ARTROPÁTICA (ARTRITE PSORIÁSICA OU ARTRITE PSORIÁTICA): afeta, além da pele, também as articulações, o que causa muita dor. Atinge de 10-40% dos pacientes.

 

PSORÍASE INVERTIDA: atinge regiões úmidas da pele, como axilas, virilha e a região abaixo da mama. Produz lesões avermelhadas, porém sem escamas. Os sintomas podem se agravar com o suor e atrito da pele.

 

PSORÍASE GUTATA (OU PSORÍASE EM GOTA): consiste em pequenas, porém numerosas lesões em forma de gotas, predominantemente em tronco, braços, pernas e couro cabeludo. Geralmente é desencadeada por infecções bacterianas.

 

  1. PSORÍASE PUSTULOSA: caracterizada por vesículas ou bolhas de pus não infeccioso, poucas horas depois da pele ficar vermelha. Tipo raro que pode causar febre, calafrios, coceira intensa e fadiga

 

TRATAMENTOS:

 

A escolha e duração do tratamento varia de acordo com cada pessoa. Uma coisa boa é que existem algumas opções: 

 

Tópicos: pomadas e cremes 

Fototerapia: a luz natural do sol e também a artificial (UVB ou UVA)

 

Sistêmicos:

1. Medicamentos via oral

 

2. E os mais modernos medicamentos biológicos (subsidiados pelo SUS e pelas operadoras de saúde) 

 

DICAS:

 

  • hidrate bem a pele
  • evite banhos quentes 
  • evite bebida alcoólica e o fumo 
  • tome sol, com orientação do dermatologista 
  • siga uma dieta alimentar rica em frutas e legumes, com baixo consumo de doces e gordura
  • pratique atividades físicas regulares (o excesso de peso pode agravas a Psoríase)

Foto:Freepik


Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete a linha editorial e ideológica do Jornal da Orla. O jornal não se responsabiliza pelas colunas publicadas neste espaço.

 


Leia também

Colunistas | 24/07/2021
Colunistas | 17/07/2021