Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Colunistas/Mundo Pet | 22/05/2021

Maio Amarelo: Transportando pets em segurança

É repórter do Jornal da Orla e "mãe" de dois cães, a Lola e o Paluza

Freepik

Dicas para um passeio de carro tranquilo com seu cão ou gato.

O movimento Maio Amarelo, que alerta mundialmente para a segurança no trânsito, também pode ser aplicado para quem gosta e/ou precisa transportar animais de estimação em veículos de passeio. O Código de Trânsito Brasileiro determina algumas regras para a prática que incluem, entre outras coisas, o uso de cadeirinha ou caixas específicas. 


"Mas passeios de carro, sem uma preparação adequada, podem causar estresse elevado principalmente aos felinos, que costumam sentir mais medo que os cães", conta a médica-veterinária da Royal Canin, Natália Lopes. 


Para evitar as tensões que podem resultar em traumas, é preciso preparar o pet e acostumá-lo com a caixa de transporte antes do dia do passeio. "A caixa deve fazer parte do cotidiano da família, estar aberta para fácil acesso do felino e conter um brinquedo ou uma cobertinha, para que o item tenha odor familiar", orienta a especialista.


Confira outras dicas para um passeio de carro tranquilo com seu pet:
• Nunca leve o pet solto no carro. Existem dispositivos de segurança para gatos e cães que são imprescindíveis, como as cadeirinhas, cintos de segurança e caixas de transporte. 


• Escolha uma caixa ou gaiola de transporte resistente. O ideal é que tenha aberturas na parte de cima e na frente. 

 

 


• Deixe a caixa de transporte o confortável possível com cobertores macios. Desta forma, os gatos entendem que não vão passar apuros. 


• Busque o gatinho dentro de casa horas antes de sair e o convide para entrar sozinho na caixa de transporte.


• Para o deslocamento, evite sacudir a caixa, encostar a caixa na parede ou colocá-la no chão de forma abrupta para não assustar o pet. Lembre-se de que o campo de visão dele está limitado e o ambiente externo confere odores desconhecidos. 


• Em viagens longas não esqueça de levar água, o alimento seu pet, petiscos para mantê-lo calmo e itens com odor familiar, como os brinquedos favoritos. Além disso, faça pausas estratégicas para que o animal - especialmente os cães - possa esvaziar a bexiga e também se distrair. 


• Entenda o efeito que sua própria ansiedade ou estresse pode exercer sobre seu pet, por isso, mantenha a calma e permaneça positivo. Converse com ele em voz baixa e calma, prossiga no ritmo dele e use recompensas que incentivem os comportamentos desejados.
 


Leia também