Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Cultura/Música | 04/06/2021

Orquestra Cubatão Sinfonia inicia ensaios presenciais na segunda-feira (7)

PMC

Encontros serão divididos em pequenos grupos, respeitando todos os protocolos sanitários.

Após o processo seletivo que escolheu 27 jovens artistas para a nova formação, a Orquestra Cubatão Sinfonia inicia os ensaios presenciais na próxima segunda-feira (7) em uma das salas do Centro Multimídia do Parque Anilinas. A partir das 14h, o grupo vai conhecer e treinar o repertório sugerido pelo maestro André Farias.


A Orquestra Cubatão Sinfonia Ano IV é um projeto de formação do Programa Cubatão Sinfonia. Realizado pela Associação de Músicos da Banda Sinfônica, conta com patrocínio da Usiminas, Petrocoque e Ecovias e apoio do Instituto Usiminas, por meio da Lei de Incentivo da Secretaria Especial de Cultura ligada ao Ministério do Turismo. Tem apoio da Prefeitura de Cubatão via Secretaria Municipal de Cultura.


Por conta da pandemia do novo coronavírus e dos cuidados com a saúde, os ensaios da Orquestra foram modificados. Ao chegarem no espaço todos e todas terão a temperatura corporal aferida, limparão os sapatos em tapetes sanitizantes e será obrigatório o uso de máscara. Um totem com álcool em gel estará à disposição e cada componente utiliza seu próprio instrumento musical. Cadeiras, assim como estantes (utilizadas para acomodar as partituras) serão higienizadas antes e após os ensaios.


Serão dois grupos: músicos dos instrumentos de corda iniciam a jornada (violino, viola, violoncelo, contrabaixo acústico) e depois assumem os artistas percussão e sopros (clarinete, fagote, flauta, oboé, saxofone, trombone, trompa, trompete e tuba). Vão ser, no máximo, 15 pessoas por ensaio em uma sala de 120 metros quadrados bem ventilada.


Outras medida de proteção adotada foi a instalação de placas de acrílico, para garantir uma importante entre as pessoas, principalmente por conta dos instrumentos de sopro. “Será um desafio. Estamos acostumados a tocar bem próximos, um escutando o som do outro. Os jovens precisarão se esforçar para ouvir a música que vem do fundo, mas tudo é questão de adaptação”, explica o coordenador geral da Orquestra, Leandro Sampaio. Mas garante: “Tudo isso compensa só por estarmos juntos”.


A previsão é de que um concerto de abertura aconteça no início do segundo semestre. “O formato das apresentações da Orquestra, presencial ou virtual, ainda não está definido. Tudo vai depender da evolução da pandemia”, informa o diretor artístico, Eder Crispim.
 


Leia também