Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz

Ouça agora

Colunistas/Livros e mais livros | 22/09/2021

Sem data venia

Rafael Medeiros, Procurador do Município de São Paulo e ávido leitor.

De um juiz para o grande público - a visão de mundo de Barroso.

A sociedade civil vem mostrando interesse pelo debate jurídico. A TV Justiça deu visibilidade aos julgamentos da Corte Suprema. As pessoas conhecem os ministros do STF pelo nome. Decisões de todos os matizes passaram a ser comentadas no happy hour.  Dentre os principais atores jurídicos do país, o ministro Barroso é um dos nomes mais citados pelo grande público.

 

Conhecido há bastante tempo no mundo jurídico pela sua profícua atuação profissional e pela carreira acadêmica brilhante, Sem data vênia é seu primeiro livro para o público amplo. Não admira que tenha se proposto a escrever fora dos meandros jurídicos: homem de horizontes intelectuais que transcendem as responsabilidades da magistratura, sempre estudou as grandes questões que perpassam o Brasil e o mundo. 

 

Com muito talento literário, lucidez, bom humor e inteligência, o livro se divide em três partes: na primeira, visita-se o passado: sua vida, os anos de ditadura militar e a redemocratização. Na segunda, o juiz lança um olhar sobre os avanços e aflições enfrentadas nos séculos XX e XXI. Por fim, finaliza com ponderações sobre o nosso Brasil. De leitura fácil, agradável e enriquecedora, é um excelente livro para se inspirar, aprender e construir sua própria opinião. 

 

Motivos para ler:

 

1- Luís Roberto Barroso é carioca de Vassouras. Patrocinou causas importantes que lhe deram destaque (aborto de fetos anencéfalos e uniões estáveis homoafetivas). Atingiu posições de máximo respeito acadêmico em Yale e Harvard e é professor visitante em respeitadas universidades pelo mundo. Passou em 1º lugar no difícil concurso da Procuradoria do Estado do Rio de Janeiro. Foi alçado ao STF exclusivamente por seu mérito acadêmico. Dilma Rousseff o nomeou no mesmo dia em que o conheceu – a reputação, às vezes, precede mesmo. É uma mente brilhante;

 

2- “A cada sucesso, mais esforço”. Boa lição. Mesmo já alcançado todo o sucesso na vida pessoal e profissional, nunca houve acomodação. Mais estudo, mais trabalho. Uma lição, sobretudo, à minoria que ainda o critica (sem provas) por defender nosso sistema eleitoral: como Presidente do TSE, Barroso demonstrou que as urnas eletrônicas são absolutamente seguras e vem fazendo novos testes de integridade no sistema. Do outro lado, aloprados gritam sem entender nada do que falam, no eterno culto à própria ignorância;

 

3- Barroso é um otimista incorrigível. Dirá ele: “Compartilho uma de minhas convicções mais profundas: a de que a história é um fluxo contínuo na direção do bem, da justiça e do avanço civilizatório. Mesmo quando tudo pareça cinzento e desanimador, ela flui como um rio subterrâneo no curso que lhe cabe seguir.” 


Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete a linha editorial e ideológica do Jornal da Orla. O jornal não se responsabiliza pelas colunas publicadas neste espaço.


Leia também

Colunistas | 15/09/2021
Colunistas | 08/09/2021
Colunistas | 01/09/2021